O maior canal de informação do setor

Pfizer representa o mesmo risco de trombose que a Astrazeneca, aponta levantamento

194

A vacina contra o coronavírus da Pfizer tem tanta probabilidade de desencadear coágulos sanguíneos quanto a da AstraZeneca, de acordo com um estudo que gerou fúria entre os funcionários do governo do Reino Unido. As informações foram divulgadas pelo Daily Mail.

Os cientistas compararam as taxas de trombose entre mais de 1,3 milhão de receptores de ambas as doses na Espanha.

Ministério da Saúde só recomenda Pfizer e CoronaVac para gestantes e puérperas AstraZeneca e Janssen seguem não recomendadas para esse público. Quem já tomou a primeira dose, deve ficar esperar o fim do puerpério.

Sespa suspende aplicação de doses da Astrazeneca para imunização de gestantes no Pará contra a covid Secretaria atendeu à recomendação da Anvisa a respeito, após orientação de nota técnica publicada esta segunda

Ambas as vacinas apresentam um pequeno risco de causar coágulos sanguíneos, com os cientistas classificando seus perfis de segurança como ‘amplamente semelhantes’. Os dados sugeriram que a injeção da Pfizer pode até ser mais provável de desencadear a complicação rara de coagulação do sangue.

Em contraste, o vírus propriamente dito tinha oito vezes mais probabilidade de causar tromboembolismo do que qualquer injeção.

As descobertas vão contra uma série de pesquisas que dizem o contrário.

As preocupações de segurança com a injeção da AstraZeneca surgiram pela primeira vez em janeiro e levaram os países da UE a evitar a vacina britânica em massa.

Os principais cientistas insistiram que o imunizante era seguro e salvaria milhares de vidas, levando a alegações de que os pesos-pesados ??do bloco estavam usando a vacina para jogar a política pós-Brexit.

À luz das novas descobertas, um funcionário do governo do Reino Unido acusou os líderes europeus de terem ‘sangue nas mãos’ por desistir da vacina que salvou milhares de vidas.

Fonte: O Liberal

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/dose-2-nao-aumenta-risco-de-trombose/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação