fbpx
O maior canal de informação do setor

Por fake news, Itália registra falta de azitromicina no país

126

O antibiótico azitromicina sumiu das farmácias da Itália após uma alta procura por seus supostos benefícios contra a Covid-19. Assim como ocorreu no Brasil, milhares de italianos foram comprar o remédio ao contraírem a doença em meio à explosão de casos provocada nas últimas semanas por conta da disseminação da variante Ômicron.

‘A azitromicina é um antibiótico antibacteriano que serve para alguns tratamentos de infecções por bactérias, mas não serve para nada para curar a Covid-19. A pergunta ‘se a azitromicina serve para a cura da Covid?’ ou ‘se há algum estudo que diga que serve para qualquer coisa, para curar antes, para reduzir a ida para o hospital?’, nada disso. Sabe para que ela serve? Para produzir bactérias resistentes, da qual a Itália tem mais do que qualquer país europeu’, disse o infectologista Matteo Bassetti.

Segundo o estudioso e especialista, ‘nas infecções virais como a Covid, os antibióticos não devem ser usados, salvo em casos muito específicos, muito específicos mesmo, menos de 2% do total’. ‘Eles não servem. Eles criam resistência e depois fazem falta para quem realmente precisa’, acrescentou.

Quem também se manifestou foi a Agência Italiana de Remédios da Itália (Aifa), órgão semelhante à Anvisa no Brasil.

‘A azitromicina e nenhum antibiótico em geral é aprovado ou recomendado para o tratamento da Covid. Desde o início da pandemia, a Aifa desencorajou fortemente o uso da azitromicina para a Covid’, diz o comunicado oficial.

A Pfizer, que produz o remédio Zitromax, o mais consumido no país, afirmou que a falta de remédios ocorreu por conta ‘da alta demanda, superior as estimativas’ e que deve haver normalidade no fornecimento ‘no fim do mês de fevereiro’. (ANSA).

Fonte: Isto É Online

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação