fbpx

Porque os medicamentos podem apresentar efeitos diferentes em idosos?

Os idosos representam a parcela populacional que mais utiliza medicamentos, sejam aqueles prescritos por médicos ou aqueles provenientes da automedicação. A automedicação em idosos constitui-se em um grave problema de saúde pública, já que muitas vezes os medicamentos adquiridos por conta própria podem trazer danos à saúde ou interferir nos resultados de outros medicamentos, atenuando seus efeitos, ou pior, causando ou potencializando reações adversas indesejáveis.

Veja também: Dapagliflozina: saiba para quê serve e mais

Polifarmácia

Se somarmos os medicamentos prescritos aos provenientes da automedicação poderemos ter uma Polifarmácia perigosa. Uma bomba relógio!

Siga nosso Instagram

Chamamos de Polifarmácia quando uma pessoa, neste caso os idosos, usam muitos medicamentos ao mesmo tempo. A literatura fala em 5 ou mais!

Pode haver Polifarmácia somente com os medicamentos prescritos pelo médico ou se considerarmos todos os medicamentos consumidos pelos idosos.

Quando o médico prescreve um medicamento a uma pessoa acima de 60 anos, ele tenta prover a maior segurança possível, além de verificar se as doses terapêuticas daquele princípio ativo precisam ser ajustadas. Mesmo assim, por apresentarem algumas fragilidades e vulnerabilidades decorrentes do envelhecimento, os idosos podem responder de forma bastante diferente a esses medicamentos. Se for Polifarmácia, os riscos aumentam.

Recebimento no organismo

No envelhecimento nosso organismo sofre modificações em todos os sistemas, algumas delas impactando na forma como absorvemos e eliminamos substâncias que restam de nosso metabolismo, dentre elas os medicamentos.

De forma bastante simples, descrevo abaixo quais são estas alterações que podem modificar os efeitos dos medicamentos, além de torna-los mais tóxicos.

No trato gastrintestinal ocorrem mudanças no caráter ácido básico e há redução da motilidade, desta forma os idosos apresentam uma redução na absorção de vitaminas e também de medicamentos. Geralmente os idosos tem deficiência de alguns nutrientes!

Os idosos normalmente apresentam menos massa magra e mais gordura, além de terem expressiva redução da água corporal, isso traz como consequência a maior concentração no sangue, de alguns medicamentos, ocasionando risco de efeitos indesejáveis.

Os idosos têm redução do fluxo de sangue no fígado e diminuição da capacidade de biotransformação (quando nosso fígado transforma as substâncias em menos agressivas ou cria outras substâncias com alguma ação terapêutica).

E finalmente, no envelhecimento os rins podem apresentar redução da capacidade de filtrar e reduzir impurezas no nosso sangue, sendo assim podem não conseguir eliminar os medicamentos da forma desejável.

Importante: todas as situações acima são comuns aos idosos, mas não significa que todos terão os mesmos problemas na mesma proporção, por isso é sempre importante estar atento aos medicamentos que os idosos usam e realizar monitoramento.

Em caso de dúvidas sobre medicamentos, procure um Farmacêutico.

Fonte: Sincofarma

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra