O maior canal de informação do setor

Profarma tem crescimento acima de 25% no segundo tri

887

Ebitda da Profarma cresce mais de 60% no primeiro trimestre

O grupo Profarma anunciou uma receita bruta de R$ 1,8 bilhão no segundo trimestre, superando em 25,2% o desempenho do mesmo período do ano passado. O crescimento foi fruto do aumento da receita em seus dois segmentos de atuação – a distribuidora (26%) e a d1000 varejo farma, cujo avanço foi de 27,4%.

O crescimento da receita foi acompanhado de ganho operacional com evolução significativa de Ebitda, tanto em termos absolutos, como em relação à sua margem sobre a receita líquida. A companhia gerou R$ 82 milhões de Ebitda, com margem de 5,3%, o que representou uma evolução de 1,4 pontos percentuais.

No acumulado de 12 meses, o lucro líquido chegou a R$ 98,6 milhões, um incremento de R$ 82,9 milhões em relação ao mesmo intervalo anterior.

“Apresentamos os melhores resultados da história do Grupo neste 1º semestre , acumulando nos últimos quatro trimestres um lucro líquido de cerca de R$ 100 milhões, quase duas vezes maior que o lucro que entregamos em 2020. O grupo também chega aos 60 anos “jovem” e renovado, a partir de todo o trabalho de modernização nos processos operacionais e de gestão, da renovação de nossa cultura organizacional e da nova identidade visual, com atualização das nossas marcas”, destacou Max Fischer, vice-presidente de Finanças e Relações com Investidores.

Profarma Distribuição
A Profarma Distribuição seguiu apresentando incremento do número de clientes atendidos e da participação das vendas para farmácias independentes. Tais fatores contribuíram para que a receita bruta alcançasse R$ 1,7 bilhão. A partir da melhora no desempenho operacional, o Lucro Líquido totalizou R$ 33,3 milhões no trimestre, resultado que multiplica em 4,2 vezes os R$ 7,9 milhões do período de abril a junho do ano passado.

Rede d1000

Já a divisão de varejo terminou o semestre com 206 lojas em operação. Foram inauguradas no segundo trimestre seis unidades com perfil popular, foco principal da rede. A receita bruta totalizou R$ 292,9 milhões. O desempenho resulta do aumento de 17% das vendas das lojas de rua e de 210% das lojas de shopping, a partir da liberação do funcionamento desses estabelecimentos, ainda que com restrições de horário em abril. O lucro bruto de R$ 94,4 milhões garantiu uma expressiva margem de 32,3%. É o quinto trimestre consecutivo com margem bruta acima de 30%.

 

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação