Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Quais são as diferenças entre CBD e THC?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Quais são as diferenças entre CBD e THC?

Ter conhecimento sobre as diferenças entre CBD e THC é imperativo para farmacêuticos no ato da dispensação de produtos à base de cannabis medicinal.

Tanto o canabidiol (CBD) como o tetrahidrocanabinol (THC) são encontrados na planta Cannabis sativa. Apesar de sua origem comum, as substâncias possuem propriedades específicas e aplicações terapêuticas variadas.

O CBD é amplamente utilizado por suas propriedades anti-inflamatórias, ansiolíticas, antiepilépticas, antidepressivas e antipsicóticas. “O canabidiol é um aliado na clínica diária, oferecendo benefícios sem alterar a percepção da realidade do paciente”, destaca Maria Klien, psicóloga especialista em cannabis medicinal.

O canabidiol vem mostrando eficácia no tratamento de doenças autoimunes, ansiedade, distúrbios de pânico, epilepsia e condições neurodegenerativas como Alzheimer e Parkinson. Além disso, é usado em casos de esquizofrenia e outras psicoses, funcionando como um complemento às terapias convencionais.

Por outro lado, o tetrahidrocanabinol é muito eficiente para o alívio de dores crônicas e indução do sono. “O THC pode ser benéfico em algumas situações, mas requer um controle rigoroso para evitar efeitos adversos. Um especialista é capaz de combinar com outros componentes químicos da planta para reduzir possíveis efeitos colaterais”, explica.

As propriedades terapêuticas do THC incluem ação analgésica, sedativa e neuroprotetora, além de favorecer o relaxamento muscular. Também é reconhecida por sua eficácia como antidepressivo e antiemético, principalmente no controle de náusea e vômito associados a tratamentos quimioterápicos.

O THC ainda é empregado no combate a dores crônicas, insônia, doenças neurodegenerativas e transtornos de humor.

CBD e THC, juntos, potencializam efeitos terapêuticos

“A combinação de CBD e THC pode potencializar os efeitos terapêuticos, com uma resposta mais rápida para a demanda do paciente que está sendo tratado”, ressalta a especialista. O uso equilibrado dessa substância é uma área de intenso estudo, buscando maximizar todos os benefícios em prol de um tratamento humanizado e mais sinérgico com a natureza do corpo.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress