Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

gripe e resfriado
foto: freepik

Com a chegada do frio, uma série de doenças respiratórias se tornam mais comuns, como gripe e resfriado por exemplo, afetando pessoas de todas as idades. No entanto, crianças e idosos estão mais suscetíveis a complicações.

Por isso, é fundamental adotar medidas preventivas. Segundo Juarez Cunha, pediatra e presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), as doenças respiratórias, especialmente aquelas de origem infecciosa, como gripes, resfriados, pneumonias e sinusites, são as mais frequentes durante esse período.

Portanto, é essencial compreender melhor essas condições, incluindo suas formas de transmissão, sintomas, tratamentos disponíveis e medidas preventivas para evitar seu contágio e propagação em comunidades, escolas e locais de convívio social.

Diferenças entre gripe e resfriado

A gripe é uma infecção viral que afeta o sistema respiratório. Seu agente causador é o vírus influenza, que pode ser classificado como tipo A ou B. Os sintomas característicos incluem:

  • Febre, geralmente acima de 38°C
  • Dores intensas no corpo e cabeça
  • Dor de garganta
  • Coriza e sensação de fadiga

Os sinais da gripe tendem a ser intensos e prolongados. É comum que os indivíduos afetados experimentem esses sintomas por cerca de sete a 10 dias, em média. Além disso, a doença pode aumentar o risco de complicações mais graves, especialmente relacionadas aos pulmões.

Devido à sua capacidade de afetar profundamente os pulmões, a influenza pode evoluir para pneumonia se não for tratada adequadamente. É particularmente preocupante contraí-la em casos de saúde fragilizada, como em pessoas com problemas cardíacos, doenças pulmonares crônicas ou asma.

Já o resfriado é uma infecção respiratória de origem viral. No entanto, ele pode ser causado por uma variedade de vírus, incluindo o rinovírus, que é o mais comum, e o parainfluenza.

Os sintomas geralmente se assemelham aos da gripe, mas tendem a ser menos intensos. Os sinais mais comuns incluem:

  • Tosse
  • Irritação na garganta
  • Coriza
  • Dores de cabeça
  • Leve dor musculares
  • Febre baixa

Além disso, a recuperação tende a ser mais rápida, geralmente em torno de quatro dias. O resfriado não segue um padrão sazonal, ocorrendo ao longo do ano sem picos específicos.

Complicações

A gripe afeta o pulmão inteiro e pode levar a complicações graves, como pneumonia. Enquanto isso, os resfriados geralmente afetam apenas a parte superior do sistema respiratório, podendo resultar em bronquite, otite e sinusite em casos mais graves.

Dicas de cuidados

Para combater gripes e resfriados, é importante adotar medidas que ajudem a aliviar os sintomas e fortalecer o sistema imunológico, que é responsável por combater essas infecções. 

Hidratação: Beber bastante líquido, como água, sopas, sucos naturais e chás, ajuda a manter o corpo hidratado e a aliviar os sintomas de ambas as doenças.

Medicamentos: O uso de medicamentos, como o Resfenol, pode ajudar a aliviar os sintomas da gripe e resfriado em função de sua fórmula analgésica, antitérmica e descongestionante.

Repouso: Descansar é fundamental para ajudar o corpo a se recuperar mais rapidamente. O repouso adequado ajuda a diminuir o cansaço e as dores, além de prevenir complicações. 

Dicas de prevenção 

Algumas medidas simples podem ajudar a reduzir o risco de contágio:

  1. Higienização das mãos: Lavar as mãos com frequência, especialmente após tossir, espirrar, usar o banheiro e antes de comer, é uma das formas mais eficazes de prevenir a propagação de vírus e bactérias.
  2. Uso de álcool gel: Quando não for possível lavar as mãos com água e sabão, o álcool gel 70% pode ser uma alternativa para higienizá-las.
  3. Etiqueta respiratória: Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com lenços descartáveis ou com a parte interna do cotovelo, para evitar a disseminação de gotículas contaminadas.
  4. Evitar aglomerações: Evite ambientes lotados e mal ventilados, onde há maior risco de transmissão de doenças respiratórias.
  5. Manter hábitos saudáveis: Uma alimentação balanceada, a prática regular de exercícios físicos e o sono adequado contribuem para fortalecer o sistema imunológico.
  6. Vacinação: A vacina contra a gripe é uma das principais formas de prevenção e deve ser tomada anualmente por pessoas dos grupos de risco, como idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

 

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress