O maior canal de informação do setor

Rastreabilidade de medicamentos: falta adequação para farmacêuticas

367

Teve início a contagem regressiva para adequação ao Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM), lei que entra em vigor em abril de 2022 e prevê a rastreabilidade de medicamentos do fabricante até a chegada ao paciente na farmácia ou no ambiente hospitalar. E farmacêuticas atuantes no País começam uma verdadeira corrida contra o relógio, pois especialistas apontam que seria necessário em torno de um ano para a adaptação plena à nova norma.

Veja também: Singular Pharma cresceu 61% no primeiro semestre de 2021

É o caso da Hypera Pharma, que contratou as soluções da rfxcel – membro do grupo italiano Antares Vision e empresa global em soluções para gerenciamento de Supply Chain e rastreabilidade.

Siga nosso Instagram

E graças ao uso intensivo da computação em Nuvem, conseguimos ganhar espaço em novos mercados, utilizando de recursos compartilhados a nível global, para atender os requerimentos regulatórios de cada País

Os trabalhos envolverão os níveis 4 e 5 do processo de rastreabilidade de medicamentos. O nível 4 diz respeito às integrações dos sistemas internos e às conexões externas com parceiros de negócios – incluindo distribuidores e dispensadores.

Já no nível 5, serão configuradas as tecnologias da indústria para gerar relatórios de compliance, destinados aos órgãos reguladores como a Anvisa. Esses documentos contarão com todas as informações sobre a transação e o tráfego do medicamento da saída da fábrica até a destinação final ao varejo farmacêutico ou a hospitais.

Fundada em 2003 no estado da Califórnia (EUA), a rfxcel baseia-se na tecnologia em Nuvem (SaaS) e na internet das coisas (IoT) para reduzir ineficiências na cadeia de suprimentos de indústrias e atacadistas, vinculadas a setores como farmacêutico, alimentos & bebidas e bens de consumo. Com mais de 1.000 implementações de soluções do gênero, realizadas para mais de 250 clientes nas Américas, Europa e Ásia.

‘Nossas soluções contribuem para integrar todos os parceiros comerciais da cadeia de suprimentos – fabricantes, atacadistas, distribuidores e dispensadores. E graças ao uso intensivo da computação em Nuvem, conseguimos ganhar espaço em novos mercados, utilizando de recursos compartilhados a nível global, para atender os requerimentos regulatórios de cada País’, comenta Thiago Alegreti, gerente de contas da companhia na América Latina.

Plataforma online

A rfxcel atua no rastreamento de produtos acabados do fabricante até os centros de distribuição ou matéria-prima da origem até o fabricante. À medida que as matérias-primas e os bens são transportados de um lugar para outro, a companhia utiliza sua plataforma de integração e serialização (rTS) para acompanhar esse processo online e de ponta a ponta. Oferece ainda uma segunda camada (rfxcel Integrated Monitoring – RIM), que pode ser utilizada em conjunto com a serialização para um monitoramento ambiental, em tempo real – da saída da planta até o local de entrega.

‘Essa tecnologia permite identificar se o produto encomendado foi impactado por alguma limitação imposta por exportadores como a China ou outro problema de abastecimento em escala global’, exemplifica. ‘Isso contribui para diminuir riscos de falsificações e problemas com falta de estoque e ruptura’, completa.

Fonte: InforChannel

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação