fbpx
O maior canal de informação do setor

Rede de farmácias do Chile prepara desembarque no Brasil

1.581

Rede de farmácias do Chile prepara desembarque no Brasil

Após mais de duas décadas, investidores do Chile voltam a lançar olhares para o varejo farmacêutico brasileiro. Informações de bastidores dão conta de que a Salcobrand, uma das três maiores redes de farmácias locais, estaria preparando um novo desembarque em território nacional.

Fontes ouvidas pelo Panorama Farmacêutico relatam que o foco da varejista seriam as Farmácias Nissei (PR) – uma das oito principais redes do setor no Brasil, de acordo com a Abrafarma. Entre as motivações estariam a maior proximidade geográfica do Chile com a Região Sul e o conhecimento das características do mercado paranaense – que já foi alvo da cobiça de uma companhia local no ano 2000 (ver informações mais abaixo).

No entanto, analistas especulam que o plano B poderia ser alguma rede regional do Nordeste, disposta a ganhar fôlego financeiro para expandir atuação rumo a outros estados.

A Salcobrand tem faturamento anual estimado em US$ 1 bilhão e reúne mais de 500 lojas físicas. A Juan Yarur S/A detém 70% do controle acionário. A holding administra marcas como a Química Industrial S.A, um dos mais importantes grupos têxteis da América Latina; o banco BCI e a Automotora del Pacífico, representante da Ford para o Chile.

A decisão atende a uma estratégia de internacionalização dos negócios do grupo, depois do falecimento do sócio-fundador Juan Carlos Yarur Rey, em janeiro deste ano.

Nova tentativa chilena após fracasso

Essa não seria a primeira incursão de uma rede de farmácias chilena no mercado brasileiro. Há 22 anos, a Ahumada adquiriu 77% do controle da Drogamed – na época uma das líderes do varejo paranaense e que se tornava a primeira companhia aberta do canal farma brasileiro.

O aporte foi de US$ 25 milhões e fazia parte de uma meta ambiciosa do grupo estrangeiro de atuar em todo o continente latino-americano. Tanto que, em 2002, foi a vez de os chilenos anunciarem a compra da mexicana Farmácias Benavides, com mais de 1 mil lojas.

Mas o projeto naufragou em 2006. Operando no vermelho desde a incorporação da Drogamed, a rede se desfez do negócio com prejuízo operacional calculado em US$ 9 milhões. Dois anos depois, a rede paranaense teve sua falência decretada e suas cerca de 70 unidades foram compradas pela família Maeoka, proprietária da Nissei. No ano de 2015, em meio a dívidas, a Ahumada foi vendida para a Walgreens Boots Alliance.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação