O maior canal de informação do setor

Rússia bate recorde de casos de covid; Áustria impõe restrições a não vacinados

44

A Rússia renovou mais uma vez o seu recorde diário de casos de covid-19, à medida que o país luta contra uma onda de infecções por coronavírus que já dura mais de um mês. Neste sábado, o órgão governamental responsável pelo combate à crise sanitária registrou 41.335 novos casos – superando o recorde anterior de 40.993, registrado em 31 de outubro – e 1.188 óbitos pela doença – apenas sete a menos que a número recorde.

Bolsonaro já gastou R$ 630 bilhões com covid-19 e tudo que conseguiu foi consolidar a imagem de negacionista

Pfizer testa medicamento contra a covid-19 em brasileiros; Pernambuco faz parte

Ministro do Trabalho defende portaria que tenta proibir demissão de quem recusar vacina contra covid-19

Casos de covid-19 caem nas Américas, mas a pandemia continua, alerta Opas

São Paulo vai pedir à Anvisa urgência na vacinação contra covid-19 de crianças

Pessoas sem esquema vacinal completo representam 94% das mortes por covid-19 em Pernambuco em 2021

Queiroga diz que é ‘muito drástico’ demitir quem não quer se vacinar contra covid-19

Autoridades russas afirmam que a baixa taxa de vacinação é a principal razão para a dificuldade em frear a forte alta nos casos. No momento, 57,2 milhões de russos já tomaram todas as doses necessárias dos imunizantes disponíveis no país, o que representa menos de 40% da população total.

A Áustria também passa por uma crise de não vacinados, o que motivou o governo do país centro-europeu a proibir a entrada de pessoas que ainda não se imunizaram em restaurantes, hotéis e salões de cabeleireiro ou participar de eventos públicos com mais de 25 pessoas reunidas. As novas regras tomarão efeito na próxima segunda-feira, 08.

66,7% da população austríaca já tomou ao menos uma dose das vacinas, enquanto 64,5% está completamente vacinada contra a covid-19, uma das menores taxas da Europa ocidental. A Áustria relatou um recorde diário de 9.923 novos casos confirmados neste sábado. Nos últimos sete dias, a taxa de infecção a cada 100 mil habitantes passou de 317,4 para 522,4 casos.

Já o governo do Reino Unido tenta acelerar a aplicação de doses de reforço no país ao adiantar o período de espera entre as aplicações da segunda e a terceira doses das vacinas, de seis para cinco meses, segundo informou o The Guardian. Todos os britânicos com mais de 50 anos e aqueles em maior risco são elegíveis para receber a dose de reforço.

Fonte: Jornal Do Commercio (PE)

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/servico-clinico-puxa-contratacao-de-tecnico-de-farmacia/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação