O maior canal de informação do setor

Setor de higiene e beleza critica projeto de reforma tributária

406

Setor de higiene e beleza critica projeto de reforma tributária

O projeto de reforma tributária do deputado Celso Sabino (PSDB-PA) vem gerando apreensão no setor de higiene e beleza. Na visão da Abihpec, o texto pode estimular o fechamento de empresas e transferir os custos aos consumidores.

Em entrevista ao Valor Econômico, o presidente da entidade, João Carlos Basílio, critica especialmente a proposta de extinguir a tributação monofásica. Por esse modelo, importantes e fabricantes recolhem o imposto a uma alíquota de 12,5%, com desoneração equivalente ao longo da cadeia. Porém, o parlamentar sugere incluir toda a cadeia no regime não cumulativo. O tributo cairia para 9,25%, mas incidiria sobre todas as empresas.

“O regime monofásico não é benefício fiscal e nosso setor já é o terceiro mais tributado do país. As empresas têm promovido reajustes abaixo da inflação, mas, se o aumento da carga for muito grande, não temos como não repassar”, afirma.

Para o dirigente, essa reforma privilegia desonerar a renda, mas acaba tributando o consumo.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação