Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Vacinação contra a dengue no SUS começa em fevereiro

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

dengue
Foto: Divulgação Agência Senado

O Brasil foi o primeiro país a incorporar ao sistema público de saúde uma vacina contra o vírus da dengue. O imunizante Qdenga entrou para o Sistema Único de Saúde em dezembro de 2023 e o estado de Mato Grosso do Sul foi o primeiro a oferecer as doses, por ser considerado área prioritária.

De acordo com o Ministério da Saúde, as doses estarão disponíveis para todo o país a partir de fevereiro. A pasta informou que o Programa Nacional de Imunizações (PNI) trabalhará junto à Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização (CTAI) para definir a melhor estratégia de utilização do quantitativo disponível, como público-alvo e regiões com maior incidência da doença para aplicação das doses.

A aplicação do imunizante é por via subcutânea em esquema de duas doses com intervalo de três meses entre as aplicações. A vacina contra dengue possui quatro diferentes sorotipos do vírus causador da doença, garantindo, assim, uma ampla proteção contra a doença.

País é campeão de casos de dengue no mundo

O Brasil lidera o número de casos de dengue no mundo, com 2,9 milhões registrados em 2023, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os casos são mais da metade dos 5 milhões registrados mundialmente.

Em todo o mundo a OMS relatou mais de 5 milhões de infecções por dengue e 5 mil mortes pela doença. A maior parte, 80% desses casos, o equivalente a 4,1 milhões, foram notificados nas Américas, seguidas pelo Sudeste Asiático e Pacífico Ocidental. Nas Américas, o Brasil concentra o maior número de casos, seguido por Peru e México.

Do total de casos constatados no Brasil, 1.474, ou 0,05% do total são de dengue grave, também chamada de dengue hemorrágica. O país é o segundo na região com o maior número de formas mais graves, atrás apenas da Colômbia, com 1.504 ocorrências.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress