O maior canal de informação do setor

Variante Delta predomina em Pernambuco em novo sequenciamento genético

143

De 176 amostras biológicas de pacientes positivos para a Covid-19, 154 (87,5%) apresentaram a variante Delta ou suas sublinhagens em novo sequenciamento genético. O resultado foi disponibilizado nesta sexta-feira (15) pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE) à Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE).

Veja também: Vacina age mais em quem já foi contaminado pela Covid, revela Nature

De acordo com a secretaria, as coletas desses pacientes foram realizadas entre os meses de agosto e setembro deste ano. Eles são residentes dos municípios de Amaraji, Araripina, Caruaru, Cupira, Escada, Gravatá, Jataúba, Lagoa Grande, Moreno, Paudalho, Petrolina, Recife, Santa Cruz do Capibaribe, São Caetano, São Lourenço da Mata, Serra Talhada, Taquaritinga do Norte, Terra Nova, Carnaúba dos Dantas (RN), Juazeiro (BA) e São Paulo (SP).

Siga nosso Instagram

“Já tínhamos apresentado rodadas anteriores com a predominância da variante delta, mas o quantitativo de amostras era menor. Essa é a primeira vez que temos uma amostragem acima de 100 com a maior parte sendo da variante originária na Índia. Felizmente, não notamos um aumento de casos e uma maior procura por internação nos dois últimos meses, o que pode ser um reflexo do avanço da vacinação em nosso Estado”, disse o secretário de Saúde do estado, André Longo.

Ele lembrou, contudo, que ainda não é momento de flexibilizar os cuidados. “Além da imunização, com foco na segunda dose e no reforço dos grupos preconizados, precisamos continuar usando máscara e respeitando os protocolos. Esses são os meios para que possamos continuar salvando vidas e para superar essa que é a maior pandemia dos últimos 100 anos”.

O secretário ressaltou ainda que as medidas de controle são as mesmas para todas as variantes do novo coronavírus. Os demais genomas eram da variante Gama (P.1) ou suas sublinhagens e as coletas ocorreram nos meses de abril, maio, agosto e setembro, além de uma B.1, que, segundo a secretaria, não é considerada variante de preocupação. Esses pacientes são dos municípios de Afrânio, Araripina, Caruaru, Dormentes, Moreno, Petrolina, Recife e São Caetano.

Fonte: Diário de Pernambuco

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação