Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Anvisa identifica lote irregular de Ozempic no Brasil

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Ozempic
Foto: Depositphotos

 

A Anvisa identificou um lote irregular do Ozempic no Brasil. De acordo com o sistema de notificação, a própria empresa detentora do registro, a Novo Nordisk, identificou unidades com características divergentes do medicamento original e comunicou à agência. O lote em questão é o MP5A064. As informações são da Agência Brasil.

Em novembro a Anvisa já havia emitido outro alerta para o lote o lote LP6F832, válido até 11/2025. Na época, a autarquia publicou a medida preventiva (Resolução – RE 3.945/2023), que determina a apreensão e a proibição de comercialização, distribuição e uso do lote do medicamento falsificado.

Em comunicado, a Novo Nordisk esclarece que até o momento não foram detectados casos de novos lotes falsificados em 2024, somente os previamente reportados. A farmacêutica segue investigando e denunciando todos os casos de falsificação de que tem conhecimento às autoridades, de acordo com as legislações aplicáveis.

“A instituição trabalha com empresas terceiras especializadas no monitoramento e eliminação da oferta ilegal de produtos falsificados, tanto no mundo virtual quanto no “mundo real”. A segurança do paciente está sempre em primeiro lugar para a Novo Nordisk, que seguirá combatendo ativamente todo e qualquer produto falsificado”, diz na nota.

A recomendação é que pacientes sempre comprem seus medicamentos apenas em farmácias devidamente licenciadas e que cumpram com todos os requerimentos sanitários exigidos pela Anvisa.

Na hora da compra, desconfie de:

  • Sites e canais não licenciados pela Anvisa para comercialização de medicamentos e que usam os nomes das marcas e/ou adotam aplicativos de vendas e redes sociais para ofertar os produtos
  • Embalagem do medicamento visivelmente alterada, em idioma estrangeiro, com aparência farmacêutica (apresentação) diferente da registrada e com informações incorretas sobre o produto. O Ozempic é vendido apenas em canetas pré-preenchidas injetáveis
  • Preços muito abaixo dos aprovados pelo governo (todos os produtos Novo Nordisk seguem a tabela da CMED, órgão federal que regulamenta o preço dos medicamentos no país)

Em caso de dúvidas sobre os pontos de vendas ou mesmo sobre o medicamento adquirido, os pacientes podem acessar o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da Novo Nordisk Brasil, disponível no website na seção Fale Conosco.

OMS alerta para aumento de falsificações do Ozempic

A OMS fez um alerta para a escassez de medicamentos como um problema global, sobretudo em países de baixa e média renda. Segundo a entidade, desde setembro de 2021 o número de insumos em falta em dois ou mais países cresceu 101%. O comunicado cita especificamente a escassez global – registrada em 2023 – de produtos indicados para o tratamento do diabetes tipo 2 e utilizados também para a perda de peso, como o semaglutida. A substância é o princípio ativo do Ozempic, caneta de aplicação na pele para controle do apetite.

“A escassez tem um impacto negativo no acesso a produtos médicos e cria um vazio que é muitas vezes preenchido por versões falsificadas”, disse a OMS, ao aconselhar pacientes a comprarem medicamentos através de fornecedores autorizados e regulamentados e a serem diligentes ao comprarem de fontes secundárias.

“Os perigos associados ao fornecimento de produtos médicos através de canais de fornecimento não autorizados ou informais podem ser considerados um comportamento de risco com consequências graves”, completou.

“Sabe-se que os produtos médicos falsificados não têm eficácia e/ou causam reações tóxicas. Não são aprovados, nem controlados pelas autoridades competentes, e podem ter sido produzidos em condições pouco higiênicas por pessoal não qualificado, conter impurezas desconhecidas e podem estar contaminados com bactérias”, finalizou a OMS.

Farmacêutica não recomenda uso off label do Ozempic

A Novo Nordisk também ressalta que o Ozempi foi aprovado pelas autoridades sanitárias para tratamento de adultos com diabetes tipo 2 insuficientemente controlado, sendo que não foi aprovado em nenhum lugar do mundo o uso do medicamento para tratamento de obesidade. Além disso, a farmacêutica não endossa ou apoia a promoção de informações de caráter off-label de seus medicamentos, ou seja, em desacordo com a bula.

“Em relação à escassez, como fornecedora responsável e sempre preocupada com a saúde e segurança de seus pacientes, a Novo Nordisk comunica que a apresentação de Ozempic 0,25m e 0,5mg está com a disponibilização normalizada no mercado brasileiro desde 28 de setembro de 2023”, afirma o laboratório.

Já a apresentação de Ozempic 1mg seguirá com disponibilidade intermitente durante o primeiro semestre de 2024 devido à demanda maior que a prevista. “Importante ressaltar que não há problemas de qualidade ou regulatórios com nenhuma das apresentações do produto. Mais informações, como pontos de venda com disponibilidade de Ozempic, podem ser obtidas com o SAC da Novo Nordisk pelo telefone 0800 014 44 88 ou pelo e-mail sac܂br@novonordisk܂com.”, finaliza a nota.

Ozempic eleva avaliação da Novo Nordisk

A Novo Nordisk reportou nesta quarta-feira, dia 31, lucros melhores do que o esperado em 2023, com o amento da demanda por medicamento para obesidade e diabetes. A fabricante do medicamento para perda de peso Wegovy e do medicamento para diabetes Ozempic relatou um aumento nas vendas de 31% em coroas dinamarquesas e 36% a taxas de câmbio constantes, para 232,3 bilhões de coroas (US$ 33,71 bilhões). A avaliação da Novo Nordisk subiu para US$ 506 bilhões.

A gigante farmacêutica dinamarquesa disse que espera um crescimento das vendas este ano entre 18% e 26%, à medida que aumenta a procura pelo Wegovy e Ozempic.  A companhia continua a ser a maior empresa da Europa em capitalização de mercado, à frente da LVMH, que foi avaliado em US$ 422 bilhões.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress