O maior canal de informação do setor

Argentina congela preços de medicamentos até 7 de janeiro

388

Argentina congela preços de medicamentos até 7 de janeiro

O governo argentino anunciou um acordo com a indústria farmacêutica local para congelar os preços dos medicamentos até o dia 7 de janeiro de 2022. Eles devem ser rebaixados ao valor que era praticado no dia 1º de novembro. A medida contou com a adesão da Câmara Argentina de Especialidades Medicinais (CAEME), Câmara Industrial dos Laboratórios Farmacêuticos Argentinos (CILFA) e da Câmara Empresarial de Laboratórios Farmacêuticos (Cooperala).

“Cada laboratório associado exercerá o poder de aderir individualmente a esta iniciativa”, esclareceram em comunicado as três entidades principais, que reúnem farmacêuticas nacionais e estrangeiras.

“A indústria farmacêutica presente na Argentina mantém sua boa vontade e colaboração com o Governo. Da mesma forma, reitera seu compromisso de trabalhar pelo acesso equitativo, como vem fazendo há muitos anos por meio de diversos convênios com os diferentes players do sistema de saúde”, conclui a nota.

O secretário de Comércio Interno, Roberto Feletti , recebeu os representantes dos laboratórios junto com a ministra da Saúde, Carla Vizzotti , na última quinta-feira (4). O objetivo do acordo com as câmaras do setor é melhorar o acesso da população a medicamentos e reduzir os gastos das famílias.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/venancio-dobra-oferta-de-salas-clinicas-em-dois-anos/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação