Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Balanço da Geolab aponta alta de 7% no lucro bruto

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Balanço da Geolab
Foto: Divulgação

O balanço da Geolab, referente a 2023, divulgado na última terça-feira, dia 4, mostra um ganho no lucro bruto da companhia. O indicador fechou o ano passado em R$ 319,8 milhões.

Em comparação com 2022, quando o lucro bruto ficou em R$ 298,1 milhões, houve um avanço de 7%. A receita operacional líquida também cresceu no período, fechando em R$ 764,3 milhões.

Já o custo dos produtos vendidos sofreu alta, o que influenciou nos resultados do laboratório. Em 2022, a operação demandou R$ 414,3 milhões aos cofres da companhia, contra R$ 444,4 milhões no último ano.

Ampliação de portfólio é tendência 

Geolab mantém, atualmente, cerca de 400 SKUs, sendo que 12% deles foram lançados no último ano. “O portfólio da farmacêutica está em constante expansão”, afirma o diretor, Georges Hajjar Junior, em nota anexa ao balanço financeira.

Para os próximos cinco anos, a companhia planeja o lançamento de mais 110 SKUs, sendo 46 baseados em novas moléculas. “A empresa investe, em média, 6% de seu faturamento anual em P&D”, explica.

Um dos principais objetivos do laboratório é consolidar a operação de sua planta focada na fabricação de colírios. Inaugurada em 2022, a expectativa é que a unidade posicione a empresa entre as cinco maiores produtoras em oftalmologia do país.

Décimo maior fabricante de produtos genéricos, a Geolab cresceu 5,2% nesse segmento em 2023 e fechou o ano também na décima colocação quando o assunto foram as unidades vendidas de medicamentos em geral.

A farmacêutica conta com 39 mil m² de área fabril, dos quais 2.500 m² são destinados à Pesquisa & Desenvolvimento. Ainda neste ano, ela iniciará a construção de um anexo para o almoxarifado, com área de 23 mil m².

Investimento em ESG figura no balanço da Geolab

Um dos focos da Geolab no último ano foi a sustentabilidade. A indústria reduziu em 2% o consumo de água por unidade produzida (g/blister) e em 39% os resíduos gerados por unidade.

Em paralelo, reaproveitou 98% de seus resíduos e aumentou em 19,9% o valor de recursos investidos em ações socioambientais. “A busca por soluções que aumentem a eficiência e reduzam os impactos ambientais negativos é uma prática em todas as etapas de nosso processo produtivo”, conclui Hajjar Junior.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!