Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Cannabis pode ser também aliada no combate à obesidade

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Cannabis pode ser também aliada no combate à obesidadeO uso da cannabis pode também contribuir para o combate à obesidade. Além dos tratamentos tradicionais para emagrecimento, o THCV (tetrahidrocanabivarina) pode ser um aliado dos pacientes com esse perfil. O componente funciona como supressor de apetite e, diferentemente do THC, não tem efeito psicoativo.

THCV induz paciente no combate à obesidade

O THCV apresenta vantagens adicionais no combate à obesidade porque reduz a concentração de glicose no sangue e aumenta a saciedade. Isso induz o paciente a ingerir alimentos em quantidades menores, diminui o apetite e reduz a resistência à insulina entre pessoas portadoras de diabetes. Um estudo sobre a terapia com o uso conjunto do CBD e do THCV para o tratamento da obesidade e patologias associadas destacou outros benefícios extras – a ação anti-inflamatória, antioxidante e ansiolítica.

A compulsão alimentar pode ser resultado da elevação do número de casos de distúrbios psiquiátricos, incluindo depressão, ansiedade, estresse e burnout. Por consequência, indivíduos que vivenciam esses estados mentais tendem a adquirir peso e se tornarem obesos. O CBD reduz a atividade cerebral em áreas relacionadas ao estresse, modulando o centro das emoções no órgão mais importante do sistema nervoso.

O CBD também leva vantagem quanto a efeitos colaterais. Os inibidores de apetite convencionais costumam levar ao efeito sanfona quando são retirados abruptamente, de forma não gradual. O canabidiol é produzido naturalmente pelo organismo e atua no sistema endocanabinoide, responsável pelo equilíbrio e por uma série de processos fisiológicos do corpo. Por essa razão, não causa dependência e as reações adversas são quase inexistentes.

Canabidiol atua na modulação do apetite

O canabidiol leva, em média, 40 minutos para começar a atuar na modulação do apetite. Segundo o médico José Fernandes Vila, especialista em neurologia e psiquiatria clínica, a ação é progressiva e depende cada organismo. Mas para se chegar a um bom resultado na balança, é fundamental uma dieta equilibrada e atividades físicas.

O paciente deve procurar antes um especialista em cannabis medicinal para um exame de seu histórico médico e condições de saúde. O uso de compostos da planta está condicionado à apresentação de receita.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress