Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

CMED aprova preço de primeira terapia com células CAR-T do Brasil

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

terapia com células CAR-T

A primeira terapia com células CAR-T já está disponível no Brasil. A Novartis anuncia que recebeu notificação oficial da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) sobre a aprovação de preço para comercialização do medicamento tisagenlecleucel.

A publicação no site da CMED deve ser realizada nos próximos dias. O medicamento obteve aprovação regulatória da Anvisa em 23 de fevereiro de 2022. “Estamos muito felizes de fazer parte desse momento que consideramos um marco histórico. É a concretização de uma solução que a ciência vem buscando há décadas para estes pacientes que enfrentam doenças tão devastadoras, com base em pesquisas científicas e estudos clínicos e tendo cumprido todos os requisitos regulatórios para o registro no Brasil”, ressalta Lenio Alvarenga, diretor médico de Innovative Medicines da Novartis Brasil.

Indicações da terapia com células CAR-T

O tisagenlecleucel é uma terapia imunocelular autóloga geneticamente modificada, indicada para o tratamento de:

  • Pacientes pediátricos e adultos jovens até e incluindo 25 anos de idade com leucemia linfoblástica aguda (LLA) de células B que é refratária, em recidiva pós-transplante, ou em uma segunda ou posterior recidiva;
  • Pacientes adultos com linfoma difuso de grandes células B (LDGCB) recidivado ou refratário após duas ou mais linhas de terapia sistêmica.

Pioneira em reprogramação celular para tratar o câncer, atualmente, o tisagenlecleucel está disponível em pelo menos uma indicação em 30 países, sendo utilizada há mais de 5 anos, quando obteve aprovação pelo FDA. Até o momento, mais de 6.900 pacientes já foram beneficiados mundialmente com o tratamento.

A terapia com células CAR-T consiste em um medicamento preparado com as células de defesa (linfócitos T), extraídas do paciente e modificadas em laboratório para que, ao serem devolvidas, possam combater o câncer.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!