Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

De gerente a proprietário de farmácia no Amazonas

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

De gerente a proprietário de farmácia no interior do Amazonas

Se já não é fácil empreender no Brasil, imagine ser proprietário de farmácia independente no interior do Amazonas. Esse desafio desencorajaria muitos empresários, mas tem Jacy de Oliveira Júnior como honrosa exceção.

Sócio-administrador da Drogarias Farma Norte, ele administra quatro lojas na cidade de Coari, localizada às margens do Rio Solimões e a cerca de 362 km de Manaus.

Sua batalha diária marca o quinto capítulo da seção Minha História, espaço do Panorama Farmacêutico dedicado aos executivos que, silenciosamente, movem o varejo farmacêutico do país.

Proprietário de farmácia que queria ser engenheiro

O sonho do proprietário de farmácia era ser engenheiro, mas o destino levou Oliveira Júnior a trabalhar desde cedo no varejo farmacêutico. Natural de Goiânia (GO), aos 12 anos ele começou como entregador na Drogaria Santa Marta. Bastou chegar à maior idade para conseguir um posto de gerência na Medcomerce, empresa que atua na área de medicamentos de alto custo.

Em 2006, veio a virada de chave. Uma de suas colegas de trabalho, que atuava como farmacêutica, indicou seu currículo para o irmão – proprietário de uma pequena rede de farmácia na cidade de Presidente Figueiredo, distante 126 km de Manaus. Logo surgiu o convite para gerenciar um dos PDVs.

“No início fiquei relutante em ir, pois não queria sair de perto da família, mas acabei aceitando a oferta de emprego ganhando menos e trabalhando mais”, explica.

Desbravar na selva?

O executivo deixou a família em Goiânia e partiu para desbravar o Amazonas. Ainda tinha na cabeça aquela ideia estereotipada de que na região só havia mato e bichos”, brinca Oliveira Júnior.

O empresário permaneceu cinco anos como gerente da Drogalar em Coari. Até que, no fim de 2008, decidiu investir no próprio negócio. “Apesar do receio de empreender no Brasil, sempre gostei de arriscar. E minha esposa Patrícia, sendo farmacêutica, também ajudou na decisão”, lembra.

 

Com três meses de antecedência ele começou a montar o estoque da farmácia por meio de um empréstimo consignado feito pela esposa. “Começamos a trabalhar dessa forma, fazendo de tudo na loja, do atendimento à gestão. Fomos descobrindo os melhores caminhos com o passar do tempo”, ressalta Oliveira Júnior.

Tributos e escassez de mão de obra 

Diferentemente das farmácias de Manaus, o varejo farmacêutico no interior do estado é bastante peculiar, onde o balconista exerce uma função de orientação muito próxima do paciente. “A dificuldade de acesso à saúde faz com que as equipes de balcão, assim como os farmacêuticos, tenham um compromisso com os seus clientes, formando laços de confiança que não existem nas grandes redes”, explica.

Com 38 colaboradores e quatro unidades, a Farma Norte é uma das farmácias mais reconhecidas da cidade. “Costumava comentar com a Patrícia que, se perguntássemos para dez pessoas e duas respondessem que conhecem a Farma Norte, seria um sinal de que estávamos no caminho certo. Hoje esse número já subiu para oito”, avalia. O próximo passo é abrir a quinta filial da empresa em fevereiro ou março de 2023.

O empresário não descarta uma futura expansão em outras cidades do interior do Amazonas, região que já começa a sentir os efeitos de prospecção de grandes redes. A rede mais recente a fincar bandeira em Coari foi a Bemol.

“Quando tivermos uma equipe mais bem estruturada, partiremos em busca de outras regiões do estado. Nosso grande problema atualmente é a escassez de mão de obra qualificada, mas procuramos mostrar a todos os profissionais a importância de cultivar valores como o atendimento diferenciado, prestativo e humanizado”, acredita.

Outro desafio para empreender e expandir os negócios na região é a questão tributária. “O custo dos impostos pesa muito para o proprietário de farmácia independente do interior, onde ele precisa avaliar cada passo a fim de manter a saudabilidade do negócio”, finaliza. Mas esse desafio, definitivamente, parece insuficiente para deter esse empreendedor por natureza.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress