Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Farmácia mais antiga do Nordeste está até no WhatsApp

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Farmácia mais antiga

A farmácia mais antiga do Nordeste não se limita a resistir ao tempo. Perto de completar 89 anos, a Oswaldo Cruz tornou-se um símbolo da história do comércio no Ceará e virou moderninha, com direito a perfil no Instagram e venda por WhatsApp.

O canal Fortaleza Nobre conta um pouco da história dessa drogaria que iniciou atividades em 29 de maio de 1934 e, em 2012, passou a integrar o rol de patrimônios tombados da memória da capital cearense.

A Drogaria e Farmácia Oswaldo Cruz iniciou atividades em maio de 1934 na Praça do Ferreira, no centro da cidade. O estabelecimento recebeu o nome em homenagem ao médico sanitarista e um dos expoentes da ciência no Brasil.

A Hortêncio Mota & Companhia, empresa de uma família de boticários formada por seis sócios, foi  responsável pela abertura do negócio, alugando o prédio construído em 1927. O imóvel pertencia ao empresário Plácido de Carvalho, um dos principais investidores e expoentes do comércio de Fortaleza.

Pioneira na manipulação de medicamentos, a farmácia viveu tempos áureos nos anos 30 e 40. Mas dificuldades financeiras obrigaram os fundadores a transferir o controle para o também boticário Edgar de Paula, que trabalhava no estabelecimento. O novo proprietário, falecido em 2009, nunca modificou a estrutura do local, decisão que ajudou a fazer da drogaria um marco arquitetônico de Fortaleza.

Hoje, medicamentos industrializados estão disponíveis para venda, especialmente genéricos e similares. A atividade de manipulação continua, assim como os balcões de madeira envernizada, o piso de mosaico e até uma balança Filizola da metade do século.

Antiga

Farmácia mais antiga do Nordeste: da ameaça ao tombamento

A farmácia mais antiga do Nordeste por pouco não fechou as portas em 2011. Tudo porque a família proprietária do imóvel registrou em cartório uma notificação extrajudicial que exigia a desocupação voluntária do prédio. O motivo seria a recusa dos herdeiros de Edgard de Paula em pagar o valor do aluguel que consideravam abusivo.

A locação, que custava R$ 10,8 mil à época, passaria para R$ 30,8 mil – um aumento de 285%. Porém, o processo de tombamento deu sobrevida à farmácia e permitiu que ela não fechasse as portas. O memorialista Miguel Ângelo de Azevedo, o Nirez, ingressou com esse pedido em agosto do mesmo ano. Na manhã de 10 de janeiro de 2022, o prédio era oficialmente tombado e assegurou a conservação de uma história que se perpetua.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress