O maior canal de informação do setor

Investidores apostam em forte crescimento das vendas de cosméticos sustentáveis

167

Beneficiadas pelo aumento da demanda dos consumidores por produtos apresentados como bons para o corpo e para o planeta, as marcas que atuam com clean beauty e cosméticos naturais têm atraído a atenção de investidores no mundo todo.

Veja também: CPI produz provas e alimenta 8 investigações de órgãos de controle antes mesmo de conclusão

Na América do Norte, a The Honest Company, empresa de Jessica Alba, captou em maio passado 413 milhões de dólares com sua primeira oferta pública de ações na Nasdaq, e hoje é avaliada em 1,8 bilhão de dólares. Em abril, a The Carlyle Group adquiriu uma participação majoritária no capital da Beautycounter, que hoje vale 1 bilhão de dólares. Com sede na Califórnia, a Beautycounter pretende utilizar essas verbas para desenvolver a multicanalidade de suas vendas, reforçar a notoriedade da empresa e lançar novos produtos. Por sua vez, o fundo de investimentos Berkshire Partners adquiriu participação no capital da Mielle Organics, da mesma forma que a Bain Capital adquiriu participação majoritária na Hand in Hand, empresa de terceirização de cosméticos que fabrica sabonetes sustentáveis, empenhada em promover um impacto social positivo.

Siga nosso Instagram

Digna de nota é também a aquisição, pela Amyris, da Costa Brazil, marca de cuidados naturais à base de ingredientes brasileiros, e da EcoFabulous Cosmetics, cujos produtos são especificamente desenvolvidos para os consumidores da geração Z.

Na Europa, a empresa francesa Aroma-Zone foi quem recebeu o maior investimento no primeiro semestre. Com uma oferta de óleos essenciais naturais, produtos de aromaterapia e cosméticos DIY (“faça você mesmo”) disponíveis on-line e em lojas próprias, ela atende anualmente mais de 2 milhões de clientes. Com os 410 milhões de euros (485 milhões de dólares) que recebeu da Eurazeo, a Aroma-Zone pretende investir na ampliação de sua presença no comércio varejista e no desenvolvimento de suas operações internacionais.

A 900.care, marca de produtos naturais a dissolver ou com sistema de refil, captou no primeiro semestre 10 milhões de euros (12 milhões de dólares). Essa empresa francesa oferece, mediante um sistema de assinatura, produtos naturais na forma de pastilha ou bastão.

No Reino Unido, a Pai Skincare, marca de cuidados orgânicos sediada em Londres, recebeu 7,5 milhões de euros (8,9 milhões de dólares) do fundo de investimentos Famille C Venture. Com esse capital, a empresa pretende ampliar seus recursos de P&D e sua capacidade de produção.

A tendência é a mesma em outras regiões do mundo. Na Índia, por exemplo, a marca de produtos de beleza orgânicos Juicy Chemistry recebeu uma injeção de capital por parte da Verlinvest.

Depois de assistir, em 2020, à aquisição da Thayers Natural Remedies pela L’Oréal, da Drunk Elephant pela Shiseido, da Stop The Water While Using Me! pela Beiersdorf, da Hello Products pela Colgate-Palmolive e, no Brasil, da Simple Organic pela Hypera Pharma, a Ecovia Intelligence prevê que as multinacionais continuem a incorporar outras empresas em 2021. “Seguindo o exemplo dos consumidores que priorizam produtos de beleza naturais, orgânicos e limpos durante a pandemia, a comunidade financeira também vem buscando projetos sustentáveis para seus investimentos”, afirma a Ecovia Intelligence.

Fonte: News Quimiweb

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação