Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Laboratório oftalmológico quer chegar a 20 mil farmácias

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

LABORATÓRIO OFTALMOLÓGICONatureye, oftalmologia, farmácias, indústria farmacêutica
Foto: Divulgação

O laboratório oftalmológico Natureye, com sede no Ceará e fundado em 2020, quer triplicar presença no varejo farmacêutico. A meta é ampliar a capilaridade de 6,4 mil PDVs para 20 mil em 2026. Até 2030, a empresa projeta alcançar R$ 100 milhões de faturamento.

A indústria farmacêutica aposta na expansão para o Sul, Sudeste e Centro-Oeste como motor para os próximos cinco anos. Para sustentar esses planos, o foco será o investimento em mão de obra e reforço na visitação médica.

“Hoje, contamos com 25 propagandistas, o diretor médico Dr. Karlos Sacho, uma gerente distrital e um treinador. Em breve, queremos contratar o primeiro profissional no Centro-Oeste. Investiremos R$ 1,5 milhão para dobrar nossa equipe em 18 meses”, revela o sócio-diretor, José Armando Gomes, em entrevista exclusiva ao Panorama Farmacêutico

Laboratório oftalmológico surgiu por lacuna no mercado

Antes de fundar o laboratório oftalmológico, Gomes atuou por mais de 20 anos no Aché. Ele decidiu encerrar o ciclo na farmacêutica para trilhar o caminho do empreendedorismo, ao abrir uma operação de propaganda médica. O relacionamento com profissionais da área o fez identificar uma lacuna no mercado farmacêutico.

“Recebi relatos dando conta das dificuldades que pacientes e profissionais de saúde enfrentavam com a blefarite, inflamação que atinge as bordas das pálpebras. O medicamento de referência era muito caro e a outra opção disponível, que costumava ser a mais prescrita, não tinha ação terapêutica efetiva. Na hora, entendi que o canal precisava de uma nova opção”, relembra. Esse insight foi o ponto de partida para a criação da Natureye.

Blefarite tem mais de 150 mil casos por ano

A inflamação das pálpebras afeta mais de 150 mil brasileiros todos os anos. Ela ocorre quando as glândulas sebáceas da pálpebra inflamam. Entre os principais sintomas estão a vermelhidão das pálpebras, coceira e o aparecimento de crostas que lembram uma espécie de “caspa” nos cílios.

O primeiro produto e carro-chefe da Natureye, o Blefos, foi concebido exatamente para essa doença. “Criamos esse medicamento 100% focado nessa patologia. Começamos, então, um trabalho de propaganda junto aos prescritores do Ceará e a recepção foi muito positiva”, destaca. Hoje o laboratório conta com outros dois produtos, focados, respectivamente, nos tratamentos do olho seco e da degeneração macular relacionada à idade (DRMI).

Natureye quer se tornar referência nacional

A fabricante já ostenta a liderança em vendas na categoria em cinco capitais – Belém (PA), Fortaleza (CE), Natal (RN), Recife (PE) e Salvador (BA). Agora mira a expansão nacional por meio da terceirização da produção. “A fórmula é nossa, mas atualmente terceirizamos plantas fabris na produção do medicamento. Vendemos hoje cerca de 7,5 mil unidades por mês e queremos chegar a 50 mil até 2026”, garante.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress