Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Desfrute da multifuncionalidade do ácido fólico

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Ácido Fólico

É impossível determinar apenas um destino para o uso do ácido fólico. Essa é uma vitamina do complexo B, também conhecida como folato, metilfolato, ou então, a tradicional vitamina B9. Ela pode funcionar de diversas maneiras no corpo humano, porém se destaca no crescimento e desenvolvimento do organismo por conta da constante formação de células responsáveis por esse fator em sua ação.

O ácido fólico também tem grande valor na manutenção de saúde de importantes partes do corpo do ser humano, por exemplo, no cérebro, nas artérias e no sistema imunológico. Essa ação da vitamina B9 faz com que seu uso possa prevenir doenças como câncer, demência e infarto, principalmente. Quer utilizá-la? Opte por alimentos como espinafre, feijão ou levedura de cerveja. Se não gostar de nenhum desses, em forma de suplemento você também pode encontrar.

Problemas relacionados à sua deficiência no corpo humano podem refletir em algumas preocupações graves para a saúde. Sabendo disso, é necessário ficar atento e, se ainda não tiver de olho no ácido fólico, passar a dar valor, já que ninguém quer ter problemas como Alzheimer, anemia, depressão, derrame e alguns tipos de câncer. Leia a matéria abaixo e fique por dentro de todas as funções e necessidades da vitamina B9 para o ser humano.

Principais benefícios do ácido fólico

  • Formação do sistema nervoso do bebê

O ácido fólico é conhecido por sua ação na formação de células responsáveis pelo crescimento e desenvolvimento humano. Sabendo disso, é fundamental na prevenção de problemas graves de um recém-nascido, como por exemplo a anencefalia e a espinha bífida.

  • Manutenção da saúde cerebral

A ação da vitamina pode livrar o ser humano de diversos problemas locais, como o Alzheimer, a demência e a depressão. O ácido fólico age na produção de dopamina e de noradrenalina, que são neurotransmissores fundamentais para a saúde do cérebro. A concentração, a memória e a motivação são alguns dos pontos mais beneficiados em seu uso.

  • Melhora da saúde capilar e da pele

Não apenas no crescimento e desenvolvimento de células e do corpo humano como um todo, mas um dos principais destinos do ácido fólico também vai para a saúde da pele e dos cabelos. Sua ação é capaz de promover o crescimento e a manutenção desses pontos.

  • Prevenção da anemia

O ácido fólico tem uma de suas funções focadas para prevenir a anemia. A vitamina é fundamental na formação de células do sangue, que incluem hemácias, glóbulos brancos e plaquetas, e pode ser chave para não aproximar o organismo da condição.

  • Prevenção de tipos de câncer

Além de prevenir a anemia, o ácido fólico também pode ser usado com essa mesma função voltada para alguns tipos de câncer. Dentre eles, o de cólon, mama, pâncreas e pulmão, enaltecendo sua função preventiva em alterações malignas nas células do corpo.

Não basta todas essas funções do ácido fólico, vale ressaltar que sua ação tem destaque também no controle da formação de placas de ateroma. Esse benefício ajuda na manutenção da saúde dos vasos sanguíneos, e doenças como aterosclerose, derrame e infarto são prevenidas.

Em que alimentos encontro ácido fólico?

É uma tarefa simples encontrar alimentos ricos em ácido fólico. Eles são encontrados, em sua maioria, nos vegetais verde escuros, dos quais a rúcula e o espinafre se destacam. Também são presentes nas leguminosas, como feijão fradinho e lentilha, nas gorduras boas, como na semente de gergelim, e por fim, nas vísceras, como fígado de boi ou de frango. Se não gostar de nenhuma das opções, você pode buscar pela vitamina em suplemento.

Quantidade recomendada para uso

De acordo com a idade e a fase da vida, é necessário se atentar às diferentes recomendações de quantidade para usar o ácido fólico. Confira:

  • Até 6 meses de idade: 65 mcg;
  • De 7 a 12 meses: 80 mcg;
  • De 1 a 3 anos: 150 mcg;
  • De 4 a 8 anos: 200 mcg;
  • De 9 a 13 anos: 300 mcg;
  • De 14 anos para mais: 400 mcg;
  • Mulheres grávidas: 600 mcg;
  • Mulheres em amamentação: 500 mcg.

O ácido fólico pode ser indicado como suplementação quando o paciente tiver deficiência da vitamina ou anemia e para mulheres gestantes ou em amamentação. De qualquer forma, o uso deve ser baseado em recomendação médica.

Deficiência de ácido fólico no corpo

Baixos índices de ácido fólico no organismo em um curto período de tempo culminam em uma série de sintomas. Diarreia, dor de cabeça, fraqueza, náuseas, perda de apetite, queda de cabelo e vômito são alguns dos sinais que aparecem.

Em casos da deficiência por um longo período de tempo, sintomas mais graves podem ser desencadeados, como por exemplo Alzheimer, anemia, depressão, derrame, doenças no coração, infarto, além de alguns tipos de câncer. Todos esses têm suas indicações e podem ser tratados com a reposição.

Vale lembrar que a deficiência de ácido fólico no corpo também pode estar ligada à problemas de saúde que surgem durante o período da gravidez, dos quais a pressão alta, o parto prematuro e a ocorrência do aborto são os mais comuns. Nos bebês, a falta de ácido fólico no corpo resulta em baixo peso ao nascer e malformações, levando por exemplo a espinha bífida, a fenda palatina e o lábio leporino.

Excesso de ácido fólico no corpo

O recomendado é que se tome, no máximo, 1000 mcg por dia de ácido fólico, que já é dificilmente ultrapassada. Se exceder o que é indicado, geralmente boa parte da vitamina B9 é liberada na urina. O problema é que o restante se armazena no fígado, e podem surgir sintomas como coceira na pele, dificuldade para respirar, dor no estômago, febre, náuseas e perda de apetite.

Seu acumulo no corpo pode interferir na absorção do zinco durante a alimentação, e por isso é necessário tomar todos os cuidados para não fazer a suplementação do ácido fólico de maneira inadequada. Se a pessoa utilizar medicamentos para convulsão ou reumatismo, a recomendação da suplementação deve ser feita apenas por orientação médica, já que pode causar convulsões.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress