fbpx
O maior canal de informação do setor

Nova técnica na luta contra Alzheimer

296

Este ano de 2018, no dia 21 de setembro, vamos celebrar o Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença de Alzheimer. Estima-se que existem no mundo cerca de 36 milhões de pessoas com esta Doença. No Brasil, há cerca de 1,3 milhões de casos, a maior parte deles ainda sem diagnóstico. Aqui no Ceará, calcula-se que há pouco menos de cinco mil casos, a maioria entre 65 e 85 anos de idade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de pessoas com Alzheimer pode dobrar ate 2039. Alzheimer é uma doença neurológica que acomete a parte do cérebro que controla a memória, o raciocínio e a linguagem.

Até agora, peritos em Alzheimer indicam os seguintes itens para diminuir o crescimento e os efeitos da doença: a) Deve comer/beber: Óleo de coco, Omega 3, peixes, salmão, cálcio, óleo MTC, cebolas, alho, verduras, cereais, vegetais frescos, frutas, legumes, ovos, vitamina D (do sol), vitamina B, curry, iogurte, óleo de oliva, óleo de peixe, chocolate escuro, nozes, vitamina C, etc. b) Outros sugestões: seja tranquilo e calmo, aumente sua reserva cognitiva (através de leituras, palavras cruzadas etc.), controle a pressão arterial, evite excesso de peso, exercite-se, leia em voz alta, durma bem, seja fisicamente ativa, controle o açúcar no sangue, evite o estress, dê sentido à sua vida, medite e ouça música, tome os medicamentos indicados pelo médico etc. c) Deve evitar comer: arroz, pastas, batatas, pão branco, comidas que foram processadas, soja, suco de clorofila, adoçantes etc.

Porém, agora há uma nova técnica americana, que consiste na implantação de eletrodos no cérebro de pacientes com déficit de memória ou Alzheimer, que consegue recuperar até 15% da capacidade de lembrar. O novo procedimento médico é capaz de impulsionar o mecanismo que forma e preserva as lembranças. Com eletrodos implantados no córtex colateral, a área associada com a memória, os pacientes recuperaram 15% de suas memórias (cf. Nature Communications). Depois de implantar os eletrodos, os pacientes receberam uma lista de doze palavras escolhidas aletoriamente para memorizar. Então, foram obrigados fazer contas matemáticas ou algo semelhante para distraí-los. Depois ligaram os eletrodos e os pacientes foram obrigados a repetir as doze palavras. As experiências foram feitas na Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e dois dos pesquisadores Dr. Arthur Cukiert (um neurocirurgião) e Dr. Renato Amghinah (um neurologista) afirmaram que o resultado foi animador. “Com o estímulo elétrico, os participantes apresentaram um aumento de 15% de lembrança das palavras”. Segundo Natalia Cuminale, reportando a experiência “esse índice é equivalente ao que se perde com a doença de Alzheimer em dois anos e meio”. Hoje, nós sabemos que aproximadamente 35% dos casos de perda de memória podem ser evitados ou reduzidos com comportamentos saudáveis, como a inclusão em sua dieta de alguns dos itens recomendados no item a), e evitando certas comidas indicadas no item c).

Fonte: O Estado do Ceará

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação