O maior canal de informação do setor

Pacientes da Prevent Senior receberam delivery de ‘kit Covid’

156

Pacientes da rede Prevent Senior relatam que receberam delivery de ‘kit Covid’ em casa, enviado pelo hospital, mesmo sem passar por consulta médica ou ter diagnóstico de coronavírus confirmado

Junto com o kit, com 6 medicamentos, vinha uma receita descrevendo como tomar os medicamentos, assinada por um médico que não atendeu os pacientes.

As receitas eram assinadas pelo diretor executivo da Prevent, Rafael Souza da Silva. O endereço do remetente é a unidade do Hospital Sancta Maggiore, no bairro do Paraíso, em São Paulo.

A psicóloga Emidia de Oliveira conta que procurou fazer uma consulta online com a Prevent em janeiro deste ano, quando começou a sentir sintomas como coriza e diarréia.

No atendimento, Emidia passou apenas por uma triagem com uma enfermeira do hospital que a questionou sobre os sintomas, pediu os exames, mas já ofereceu o envio do ‘kit Covid’ antes mesmo de Emidia realizar o teste para detecção da contaminação.

Emidia é hipertensa e diabética, e disse que relatou isso à atendente. Ela tomou cloroquina e ivermectina por 3 dias antes de receber o resultado do exame, que deu negativo para Covid-19.

‘Eu falei: ‘Mas eu não fiz nenhum exame para detectar se eu tenho ou não Covid’. Ela falou: ‘Eu vou te mandar um outro documento, para que você faça o exame; mas, eu já vou te mandar o kit Covid, você aceita?’. Eu ia dizer o que? Que não? Mesmo porque eu não estava entendendo muito como funciona esse processo. Não conheci nenhum médico, eu nem sei quem é Dr. Rafael, muito menos Dr. Ricardo, ou mesmo Dra Tereza que passou para mim o exame médico. Eu não sei quem são essas pessoas, porque quem fez o atendimento foi uma enfermeira’, relata Emidia.

A receita que chegou até a casa de Emidia veio em nome do Rafael Souza da Silva, mesmo ela não tendo sido atendida por ele.

A professora Simone Vusberg conta que recebeu uma ligação do hospital oferecendo o ‘kit Covid’ sem passar nem mesmo por consulta médica ou triagem.

Simone afirma que fez apenas o exame de Covid no hospital e dias depois ligaram para ela oferecendo os medicamentos com entrega em casa.

‘Fiz o exame pela Prevent. Então, como eles tinham acesso aos resultados, assim que eu fiquei sabendo que eu realmente estava com Covid, eles ligaram lá em casa me oferecendo o kit. No caso, eles entregariam esse kit em casa. Eu questionei o que tinha no kit. Eles me falaram dez coisas. E eu falei: ‘Eu acho muito estranho vocês oferecerem isso, se vocês nem me conhecem. Não sabem se eu tenho algum problema de coração, de fígado, de rim? Ninguém me pergunta nada e simplesmente manda os remédios. E eu disse que, nessas condições, eu não queria de jeito nenhum, que não adiantava mandar que eu não ia tomar’, conta Simone.

Os kits foram entregues ou oferecidos em janeiro e março deste ano, depois da comunidade científica provar que as medicações não têm eficácia contra a Covid-19.

Em nota, a Prevent Senior afirma que em um momento de isolamento social, a empresa ofereceu gratuitamente o envio de remédios aos beneficiários para que eles não se expusessem ao risco de contaminação saindo às ruas para ir a farmácias.

A empresa alega que todos os envios foram feitos após diagnóstico médico e com a concordância dos pacientes e familiares.

Fonte: CBN

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/senadores-da-cpi-suspeitam-que-prevent-senior-alterou-prontuarios-de-pacientes/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação