Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

PL prevê pena de até 20 anos na venda de medicamentos para aborto

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Aborto
Nikolas Ferreira, relator da proposta na Comissão de Comunicação (Foto: Bruno Spada/Câmara dos Deputados)

A venda de medicamentos com a finalidade de provocar aborto pode levar a uma pena de até 20 anos, segundo proposta aprovada pela Comissão de Comunicação da Câmara dos Deputados . As informações são da Agência Câmara.

Atualmente, o Código Penal estabelece a pena de reclusão de 10 a 15 anos para quem falsifica, corrompe ou altera medicamentos. A proposta também estabelece multa para quem fizer propaganda desses medicamentos em dez vezes o mínimo previsto para infrações sanitárias.

Multa para venda de medicamentos para aborto também aumenta

Atualmente, pela Lei de Infrações Sanitárias a menor multa para infrações leves é de R$ 2 mil. Assim, a multa para propaganda de abortivos seria de R$ 20 mil.

O texto aprovado é um substitutivo do deputado Nikolas Ferreira (PL-MG) ao Projeto de Lei 3415/19. O relator manteve a versão original, mas optou por incorporar medidas previstas nos projetos apensados que tratavam do mesmo tema (PL 1004/23, PL 1229/23 e PL 349/23).

Uma das alterações foi para substituir o termo “remédios abortivos”, presente no texto original, por “remédios com a finalidade de provocar abortos”. “Evita-se, desta forma, incertezas acerca da penalização de propagandas de medicamentos que não são abortivos, mas que podem provocar aborto em caráter acidental”, justificou o relator.

Outra mudança foi para estender a penalidade ao comércio ou qualquer tipo de negociação por meio eletrônico de produtos com a finalidade de provocar aborto, ficando as redes sociais e as plataformas de comércio eletrônico obrigadas a proibir esse tipo de crime.

Tramitação

A proposta ainda será analisada de forma conclusiva pelas comissões de Defesa dos Direitos da Mulher; de Saúde; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

 

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress