fbpx

Produção de usina de oxigênio em Ribeirão Preto vai atender 166 pacientes por dia, diz cervejaria

Após anúncio do governo de São Paulo sobre a instalação de uma usina de oxigênio em Ribeirão Preto (SP), a AmBev informou que a produção e o envase devem começar no início de abril.

Em nota, a empresa informou que a operação vai atender até 166 pacientes por dia. A capacidade de produção será de 120 cilindros de 10 metros cúbicos por dia.

Os cilindros de oxigênio serão doados para unidades de saúde que estejam em situação crítica no estoque do insumo.

Segundo a AmBev, a usina será instalada na cervejaria Colorado. A unidade fica próximo à Rodovia Anhanguera (SP-330), na zona Leste da cidade, e já passa por adequações para início da atividade. A empresa informou que vai manter três turnos de trabalho 24 horas por dia para atender a demanda.

Apoio da iniciativa privada

Em entrevista coletiva no início da tarde, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, disse que a gestão estadual mobiliza a inciativa privada para ampliar a produção e a distribuição de oxigênio no estado.

Ainda de acordo com a gestão estadual, fornecedores garantiram o abastecimento do produto em reunião com o governador João Doria (PSDB) na manhã desta segunda (22).

As negociações visam atender os hospitais da rede estadual, municipal, entidades filantrópicas e também da rede particular.

“Hoje a reunião foi muito importante, com as cinco principais empresas de fornecimento de oxigênio. O objetivo foi ouvir quais são os desafios que as empresas têm e garantir o fornecimento para todo o estado. Tivemos a excelente notícia da Ambev com essa usina que produzirá 125 cilindros por dia”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

A secretária afirmou que o governo montou uma força-tarefa para conseguir doações ou empréstimos de cilindros.

Na sexta-feira (19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso de cilindros industriais para armazenar oxigênio hospitalar e evitar o desabastecimento do chamado kit intubação, usado no tratamento de pacientes graves da Covid-19.

No encontro com as empresas, o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, disse que o estado registrou um aumento acima de 40% na demanda pelo produto.

Fonte: G1

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2021/03/23/com-falta-de-remedios-anestesicos-para-intubacao-sociedades-medicas-listam-drogas-substitutas/

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra