O maior canal de informação do setor

Saiba como prevenir o colesterol e controlar o risco de doenças

137

Dados do último estudo da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indicam que cerca de 40% da população nacional possui colesterol alto. Ainda segundo a entidade, 67% dos entrevistados afirmaram desconhecer os seus valores atuais. O colesterol alto e baixo é um dos principais fatores prejudiciais à saúde e, por isso, diversas campanhas são criadas para incentivar a adoção de hábitos saudáveis.

Para a farmacêutica da Drogarias Pacheco, Poliana Diniz, a conscientização sobre o colesterol ganha ainda mais importância diante dos mitos que circulam acerca do tema. ‘Muitas pessoas costumam associar de forma negativa as taxas de colesterol no sangue, mas sabemos que existem o tipo bom e o ruim. Também é comum relacionar pessoas com excesso de peso ao colesterol elevado; que somente o consumo de alimentos fritos leva ao aumento das taxas; e até mesmo que a ingestão de água com limão diariamente reduz os índices elevados no organismo’, pontua.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/analistas-apontam-crescimento-de-servicos-de-saude-e-vendas-maiores-no-interior/

O colesterol é um composto solúvel em gordura, fundamental para o bom funcionamento do organismo, fazendo parte da estrutura das células do cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestinos e coração. Cerca de 70% do colesterol sanguíneo vem do fígado e apenas 30% da alimentação. Ele é responsável por funções essenciais como: produção de hormônios, formação de vitamina D, produção de sais biliares e composição da membrana plasmática. Contudo, é importante compreender a diferença entre os tipos de colesterol – o bom e o ruim.

O HDL, popularmente conhecido como ‘colesterol bom’, é transportado do sangue para o fígado, sendo eliminado nas fezes em caso de excesso. Já o LDL, o ‘colesterol ruim’, é levado do fígado para as células, e seu acúmulo pode causar problemas cardiovasculares ou cerebrais. Há, ainda, o VLDL, outro tipo de mau colesterol, cujas taxas elevadas no sangue também levam ao acúmulo de gordura nas artérias, aumentando o risco de doenças do coração. Por fim, o colesterol total indica a soma das quantidades no sangue dos diferentes tipos.

Também é preciso atenção quando o colesterol está abaixo da referência. Nesses casos, é possível ter outros problemas, tais como diminuição na produção de hormônios e aumento dos casos de doenças degenerativas e de transtornos psicológicos. ‘Por esses fatores, o mais recomendado é manter o equilíbrio entre os índices de colesterol e buscar acompanhamento de um profissional de saúde’, enfatiza a farmacêutica Poliana Diniz.

Vida saudável e monitoramento

O principal cuidado em relação ao colesterol é manter hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de água e fibras e exercícios físicos regulares, além de evitar o tabagismo e eliminar alimentos com gorduras nocivas, como os industrializados e os processados.

A realização de exames periódicos é mais um importante aliado para o controle do colesterol, visto que as doenças e patologias decorrentes de índices alterados podem ser silenciosas, sendo essencial fazer o acompanhamento dos valores no organismo e seguir o tratamento recomendado pelo médico.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Os exames preventivos para monitoramento do colesterol devem começar a partir dos 20 anos de idade, com intervalos de cinco anos, para indivíduos sem outros fatores de risco. Para quem possui histórico de problemas com o colesterol ou doenças cardiovasculares na família antes dos 55 anos de idade, o acompanhamento médico deve ser iniciado na infância.

Fonte: Jornal das Montanhas

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação