Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Venda de genéricos aproxima-se de 2 bilhões de unidades

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

venda de genéricos

A venda de genéricos no mercado brasileiro já totaliza 1,98 bilhão de unidades. Os dados correspondem ao período de janeiro a dezembro de 2023 e representam um avanço de 5% em relação aos 12 meses do ano anterior.

O faturamento obtido com esse volume de transações chegou a R$ 17,9 bilhões, representando um aumento de 13,5% em relação a janeiro a dezembro de 2022.

Atualmente, essa classe de medicamentos detém mais de 70% das vendas em algumas categorias de produtos, sobretudo aos destinados ao tratamento de doenças crônicas como hipertensão, colesterol, e doenças do sistema nervoso central como ansiolíticos.

As informações são de um levantamento realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos, a PróGenéricos, com base em indicadores de um instituto global de monitoramento do setor farmacêutico.

“Ao longo de 24 anos desde sua introdução no varejo, esses medicamentos conquistaram a confiança de pacientes e prescritores. O grande legado dos genéricos é o binômio preço e qualidade”, comenta Tiago de Moraes Vicente, presidente executivo da PróGenéricos.

Por lei, o medicamento genérico precisa custar 35% a menos que os medicamentos de marca. No entanto, na prática, o desconto médio é de 67%. A economia direta ao longo dos últimos anos foi de quase R$ 300 bilhões aos consumidores.

Venda de genéricos segue acima da média do mercado

A venda de genéricos, inclusive, vem evoluindo acima da média do mercado total de medicamentos, que apresentou uma pequena retração de 0,26%, totalizando a comercialização de 5,3 bilhões de unidades. Em faturamento, a alta foi ligeiramente superior a 10%.

“O impacto dos genéricos nas vendas do varejo viabiliza parte significativa da indústria instalada no país. Esses medicamentos têm uma ampla participação de mercado nas classes terapêuticas que mais vendem nas farmácias, como sistema cardiovascular, sistema nervoso, metabolismo, sistema esquelético e anti-infecciosos”, acrescenta. Dos 20 medicamentos mais prescritos no país, 15 são genéricos.

Genéricos avançam entre produtos para doenças crônicas

Em 2023, os genéricos alcançaram uma participação de mercado de 75% em unidades entre todos os medicamentos destinados ao controle da hipertensão, registrando um crescimento de 6,5% nas vendas em comparação com 2022. No caso dos medicamentos para o tratamento do colesterol, a participação de mercado em volume atingiu 81,4%, com um avanço de 10% nas vendas em relação ao ano anterior.

Quanto aos antidepressivos e ansiolíticos, os genéricos apresentaram participações de mercado de 67% e 73,5%, respectivamente, evidenciando um avanço de 14% e 1,3% nas vendas.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress