O maior canal de informação do setor

Entenda como a alta da inflação no mundo afeta o Brasil

139

Não é só o Brasil que passa por uma escalada dos preços na economia. O efeito é global e está diretamente ligado aos desequilíbrios entre oferta e demanda trazidos pela pandemia do coronavírus.

Veja também: Alta da Selic coloca recuperação da economia em xeque

Só nesta semana, Brasil, Estados Unidos e China divulgaram dados de inflação bem acima da expectativa de analistas.

Siga nosso Instagram

No ranking global, o Brasil aparece em terceiro no grupo de países com maiores inflações, com índice de 10,7% em 12 meses, atrás da Turquia (19,89%) e da Argentina (51,95%). Os EUA aparecem em quinto, com 6,2%.

Em meio ao problema generalizado, as economias mais vulneráveis — como é o caso da brasileira –, sentem um baque extra sobre os preços.

Isso acontece porque, quando a inflação sobe nos EUA, por exemplo, existe uma perspectiva que os juros vão subir por lá para conter os preços. O efeito disso é que os investidores migram seus recursos para os EUA, que é a economia mais segura do mundo, em busca de maiores rendimentos.

Nesse movimento, muitos tiram dinheiro de países mais arriscados. O efeito na moeda local é de desvalorização.

No caso do Brasil, um real enfraquecido significa alta da inflação, já que cerca de 30% dos preços são afetados pela moeda americana. Instituições já veem inflação vai passar dos 10% já em 2021.

O resultado dessa inflação alta é a perspectiva de elevação dos juros aqui, o que esfria a economia como um todo.

Fonte: CNN

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação