Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Gilead destina US$3 mi para prevenção do HIV

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Gilead
Foto: Canva

A Gilead Sciences anunciou nesta quarta-feira, dia 12, uma nova oportunidade de um recurso no valor de US$ 3 milhões para prevenção do HIV, por meio do Zeroing In, programa que apoia 116 organizações e parceiros que trabalham para aumentar a saúde e o bem-estar geral das comunidades mais afetadas pelo HIV.

O objetivo é aumentar a respostas e reduzir o estigma relacionado à infecção em toda a América Latina e Caribe. As inscrições estão abertas até 15 de setembro de 2023 e podem ser enviadas em inglês, espanhol e português.
O programa Zeroing In: Acabando com a Epidemia de HIV na América Latina e Caribe  irá apoiar organizações que oferecem serviços inovadores de prevenção, tratamento, assistência e apoio relacionados ao HIV para as comunidades mais afetadas.

Os projetos devem priorizar as populações mais afetadas pelo HIV (por ex., homens que praticam sexo com homens, mulheres transgênero, profissionais do sexo, usuários de drogas injetáveis e seus parceiros sexuais, população idosa, indígena ou migrante), basear-se em necessidades locais e alinhar-se com uma ou mais das três áreas de foco a seguir:

  • Programas de HIV abrangentes e inovadores – incluindo projetos para integrar o HIV ao atendimento primário; oferecer programas inovadores de triagem, conexão com assistência, retenção ou prevenção; ou dar suporte a inovações em saúde digital, incluindo ferramentas para avançar a educação em saúde digital ou educação/comunicação para populações prioritárias.
    Serviços de apoio de afirmação cultural e social – incluindo serviços de saúde que melhor suportam o acesso ao tratamento e prevenção do HIV (por ex. serviços de saúde mental, de redução de danos); serviços de afirmação cultural que quebram barreiras entre comunidades estigmatizadas e prestadores de serviços; e programas que fornecem maior apoio social para combater o isolamento e encorajar a retenção no tratamento.
  • Extensão e educação comunitária – incluindo educação baseada em evidência e esforços de conscientização fornecidos juntamente com serviços de testes e/ou conexão com assistência; programas e campanhas para reduzir o estigma e a discriminação; treinamento em  advocacy para pessoas que vivem com HIV no intuito de respaldar políticas que aumentam o acesso à educação, prevenção e tratamento relacionados ao HIV; e engajamento com formuladores de políticas locais para melhorar o entendimento da epidemia de HIV.

“Para acabar com a epidemia de HIV na América Latina e Caribe, precisamos enfrentar o estigma e a discriminação que podem levar a novas infecções pelo HIV, além de diagnósticos e vinculação tardios, impedindo o acesso a estratégias de prevenção – especialmente entre comunidades marginalizadas”, disse Alex Kalomparis, vice-presidente sênior de Assuntos Públicos da Gilead Sciences.

Segundo o executivo, a Gilead se orgulha de formar parcerias com organizações na região para ajudar a fornecer serviços livres de estigma e de alta qualidade na prevenção e no tratamento do HIV ao máximo de pessoas possível.

Recurso da Gilead visa frear alta de HIV na região

Na América Latina, a incidência de HIV está aumentando: entre 2010 e 2021, novas infecções aumentaram em 5% na região, em comparação com um declínio global de 32%, de acordo com os dados do UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS). Já no Caribe, a resposta ao HIV melhorou significativamente desde 2010, mas a região tem a prevalência de HIV mais alta de qualquer região fora da África Subsaariana.

Os dados mostram que a vasta maioria das novas infecções pelo HIV na América Latina e Caribe ocorrem entre populações que enfrentam considerável estigma e discriminação, incluindo homens que praticam sexo com homens, mulheres transgênero, profissionais do sexo, usuários de drogas injetáveis e seus parceiros sexuais.

O programa é exclusivamente aberto a organizações não governamentais com sede na América Latina e no Caribe que estão registradas com status de instituição beneficente para receber fundos dos EUA/internacionais.

Esse novo recurso da Gilead se acrescenta aos US$ 24 milhões que a companhia investiu anteriormente por meio de seu programa de referência Zeroing In desde 2022, que está apoiando organizações em todo o mundo, inclusive na América Latina e Caribe, para reduzir as disparidades na saúde, melhorar o acesso à saúde de qualidade, avançar a educação médica e apoiar comunidades locais.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress