Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

O que é amidalite e como tratar?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

amidalite
foto: Freepik

A amidalite é uma inflamação das amígdalas localizadas na parte posterior da garganta. Além de proteger o corpo produzindo anticorpos, essas estruturas desempenham um papel vital na prevenção da propagação de infecções na cavidade oral e em áreas adjacentes. No entanto, essa função protetora torna as amígdalas suscetíveis a infecções, resultando em inflamação, inchaço e dor, dificultando a ingestão de alimentos.

Com cerca de 10 milhões de casos relatados anualmente no Brasil, a amidalite, embora comum na infância, requer diagnóstico e tratamento adequados para evitar complicações graves, como febre reumática e nefrite, no futuro.

Quais são as causas da amidalite?

A amidalite pode assumir diferentes formas, dependendo das causas subjacentes. A primeira é viral, comumente encontrada em crianças, enquanto a segunda é bacteriana, mais prevalente entre jovens e adultos.

Existe também uma terceira categoria, na qual tanto vírus quanto bactérias podem causar a doença simultaneamente, sendo a forma viral responsável pela maioria dos casos.

Além disso, em casos raros, infecções fúngicas específicas podem desencadear a amidalite. É importante ressaltar que, em casos de inflamações recorrentes, o refluxo gastroesofágico também pode ser uma causa relevante.

Sobre os tipos de amidalite

A amidalite é classificada de duas maneiras, considerando tanto a duração da infecção quanto o agente infeccioso responsável por ela.

Primeiramente, temos a amidalite aguda, caracterizada por uma infecção que persiste por até três meses. Em seguida, há a amidalite crônica, que dura mais de três meses ou ocorre de forma recorrente.

Independentemente da duração, a amidalite pode ser viral ou bacteriana. Segundo informações do portal Revista Saúde, aproximadamente 75% dos casos são causados por vírus, enquanto o restante é atribuído a bactérias.

As principais distinções entre os dois tipos incluem:

Faringoamigdalite viral: Quando provocada por vírus, os sintomas tendem a ser mais leves, como faringite, rouquidão, aftas, inflamação na gengiva e outros sinais mencionados anteriormente, com exceção da presença de pus na garganta.

Amidalite bacteriana: Já quando a infecção é causada por bactérias, os sintomas geralmente são mais intensos e persistentes, incluindo a presença de pus na garganta.

Os sintomas comuns de amidalite incluem:

  • Dor de garganta
  • Dificuldade de engolir
  • Falta de apetite
  • Dor de ouvido, em alguns casos
  • Presença de placas vermelhas, brancas ou amareladas nas amígdalas, localizadas no fundo da boca
  • Febre
  • Mau hálito
  • Nódulos ou ínguas no pescoço
  • Dor de cabeça

Em bebês, os sintomas de amidalite podem diferir dos de crianças e adultos. Neles, a recusa em se alimentar e a febre são os principais sinais.

Como saber se estou com amidalite?

Sempre que notar algum dos sintomas da amidalite ou tiver suspeitas de sua presença, é fundamental procurar orientação médica para obter um diagnóstico adequado e recomendações sobre o tratamento necessário.

Durante a consulta médica, o profissional de saúde poderá identificar a doença por meio de um exame clínico simples. Usando um abaixador de língua esterilizado, o médico posiciona a língua do paciente para baixo, permitindo uma melhor visualização das amígdalas com o auxílio de uma fonte de luz.

Assim, ele pode observar se as amígdalas estão inflamadas, se há presença de mau hálito e até mesmo sinais de pus, que são características típicas de uma infecção bacteriana.

Embora não seja rotineira, a solicitação de exames complementares pode ser considerada em casos mais complexos ou de amidalite recorrente, para ajudar a confirmar o diagnóstico ou avaliar a gravidade da infecção.

Como é o tratamento?

Para garantir um tratamento eficaz para a amidalite, é crucial identificar inicialmente a causa subjacente da condição.

Se ela for de origem viral, o tratamento geralmente envolve o uso de analgésicos e anti-inflamatórios para aliviar os sintomas. No entanto, se a infecção for bacteriana, é necessário o uso de antibióticos para combater a bactéria responsável.

Uma boa dica para auxiliar nos sintomas da amigdalite, por exemplo, é o Umckan, um medicamento indicado para tratar infecções do trato respiratório.

Além do tratamento prescrito pelo médico, existem algumas medidas de autocuidado que podem ajudar a aliviar os sintomas da amidalite. Isso inclui gargarejos com água morna e sal, mastigar alho ou incluí-lo nas refeições, e fazer gargarejos com bicarbonato de sódio, entre outros métodos.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress