O maior canal de informação do setor

Para 75% dos leitores, negócios vão crescer em 2021

474

Para 75% dos leitores, negócios vão crescer em 2021

Para três em cada quatro leitores, o otimismo impera quando o assunto é a evolução do varejo farmacêutico nacional. É o que apontou a última enquete do Panorama Farmacêutico, que contou com a participação de 2.597 profissionais ligados ao setor.

Exatamente 75% dos assinantes do portal (1.948) projetaram o crescimento das farmácias e drogarias até o fim do ano. Deste grupo, apenas 30% disseram que a tendência é expandir só em volume de vendas, mas não em faturamento. Analisando a amostra total, 13% (325) enxergam estagnação e outros 12% (324) apontaram que houve retração.

Sentimentos e opiniões à parte, os números falam por si e são fieis às expectativas dos leitores. As grandes redes vinculadas à Abrafarma, por exemplo, superaram R$ 44 bilhões de faturamento no acumulado de janeiro a agosto. O crescimento é de 17,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Como parâmetro, o avanço do grande varejo no ano passado, em comparação com 2019, foi de 8,8% – mesmo considerando o pico de demanda no início da pandemia, com clientes em busca de produtos e medicamentos para estocagem. “Isso demonstra que as farmácias se consolidaram não somente como polos de consumo, mas também como centros de assistência à saúde, tanto que todas as categorias registraram uma evolução consistente”, comenta Sérgio Mena Barreto, CEO da Abrafarma.

Varejo regional

Os bons resultados estendem-se também ao associativismo e às farmácias regionais. Nos últimos 12 meses até agosto, a Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar) ampliou sua receita em 19,5% e ultrapassou a marca de 12 mil PDVs em 3.091 municípios – uma cobertura de 55% dos municípios brasileiros.

Outra entidade com motivos para comemorar é a Unifabra – União de Farmácias Brasileiras, que alcançou este ano o privilegiado grupo dos top 10 em faturamento no varejo farmacêutico. A receita de R$ 1,32 bilhão deve aumentar em torno de 20% em 2021. A associação, que agrega 16 redes de farmácias em oito estados, planeja chegar a mais sete e avançar de 370 para 600 pontos de venda em três anos.

Para viabilizar esse plano, o grupo fixou três pilares de atuação – investimento em marcas próprias, ampliação dos planos de benefícios de medicamentos (PBM) e parcerias com laboratórios farmacêuticos e outros segmentos da indústria. “Quando criamos a Unifabra, em dezembro de 2015, projetamos sair do modelo associativo para nos posicionarmos como uma rede de gestão e intermediação de novos negócios, apoiada por uma consultoria profissional”, relembra o diretor executivo André Vanni.

Para 75% dos leitores, negócios vão crescer em 2021

Nova enquete

A enquete que está no ar propõe mais uma reflexão sobre o modelo de gerenciamento das farmácias. Qual é o principal entrave para a administração do negócio? Precificação correta, formação da equipe, dificuldades da área de compras ou limitações financeiras? Participe e colabore para o debate.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/nova-lei-de-licitacoes-traz-mais-insercao-de-venda-a-varejistas/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação