O maior canal de informação do setor

União Europeia abre ação antitruste contra a Amazon

147

Reguladores antitruste da União Europeia abriram uma ação contra a Amazon nesta terça-feira, 10, acusando a empresa de prejudicar a concorrência no varejo online — as autoridades afirmam que a companhia está usando dados não públicos de vendedores de sua plataforma para obter vantagem competitiva no mercado. A acusação, revelada por Margrethe Vestager, comissária de defesa de concorrência da União Europeia, é resultado de uma investigação anunciada em julho do ano passado.

Siga a nossa página no Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

A União Europeia questiona o papel duplo da Amazon no mercado: ao mesmo tempo que a empresa é dona de um marketplace em que vendedores terceiros anunciam produtos, ela é também uma varejista.

“Devemos garantir que as plataformas de função dupla com poder de mercado, como a Amazon, não prejudiquem a concorrência”, disse Margrethe Vestager, que é conhecida por ser uma das autoridades antitruste mais rigorosas do mundo. “Dados sobre a atividade de comerciantes terceiros não devem ser usados em benefício da Amazon quando ela atua como concorrente desses vendedores. As condições de concorrência na plataforma da Amazon também devem ser justas.”

We reached the preliminary conclusion that @amazon illegally has abused its dominant position as a marketplace service provider in DE & FR. @amazon may have used sensitive data big scale to compete against smaller retailers. Now for @amazon to respond. @EU_Competition

— Margrethe Vestager (@vestager) November 10, 2020

Em um comunicado nesta terça, a Amazon disse que discorda das alegações da União Europeia e afirmou que “seguirá com todos os esforços para garantir que haja um entendimento preciso dos fatos”.

“Nenhuma empresa se preocupa mais com as pequenos negócios ou fez mais para apoiá-los nas últimas duas décadas do que a Amazon”, disse a empresa. “Existem mais de 150 mil empresas europeias vendendo por meio das nossas lojas que geram dezenas de bilhões de euros em receitas anualmente e já criaram centenas de milhares de empregos.”

A Comissão Europeia disse que a Amazon poderá responder à acusação nas próximas semanas. Se a companhia for considerada culpada, ela poderá ser multada em até 10% da sua receita anual global, de acordo com o Wall Street Journal — considerado os resultados financeiros da Amazon do ano passado, isso seria em torno de US$ 28 bilhões.

Os reguladores europeus também anunciaram nesta terça uma segunda investigação contra a Amazon, que vai analisar especificamente se a empresa dá algum tipo de tratamento preferencial às suas próprias ofertas de varejo na plataforma em relação aos vendedores terceiros, que usam seus serviços de logística e entrega. / COM REUTERS

Fonte: MSN

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/11/04/pilbox-quer-mais-negocios-com-distribuidores-e-redes-regionais/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação