O maior canal de informação do setor

Biomm anuncia nova vacina contra a Covid-19

341

Biomm aposta em parcerias internacionais para crescer com biológicos

 

A indústria farmacêutica brasileira dá sua contribuição para a luta contra a Covid-19. A Biomm anunciou em fato relevante, um acordo com a chinesa CanSino Biologics INC para fornecer a vacina Convidencia no Brasil. A companhia submeterá o pedido de uso emergencial à Anvisa. Em caso de aprovação, o imunizante seria aplicado em dose única.

Uma vez atendidas todas as exigências regulatórias, a Biomm tem condições de iniciar o processo de importação. O acordo prevê a produção da Convidecia na planta biofarmacêutica de Nova Lima (MG), que recebeu investimentos de US$ 90 milhões e está em processo de validação. A parceria também possibilita a comercialização e produção de todo o portfólio de vacinas da CanSino Biologics INC no Brasil.

“Estamos orgulhosos de poder contribuir com uma nova opção de vacina para o Plano Nacional de Imunização. Estamos trazendo uma vacina que reúne diversas qualidades para o uso em um país como o Brasil”, avalia Heraldo Marchezini, CEO da Biomm.

Diferenciais do imunizante

A vacina do CanSino Biologics INC foi desenvolvida a partir do chamado “adenovírus tipo 5”, um dos vírus mais brandos do sistema respiratório, que causa sintomas semelhantes aos do resfriado comum e é o vetor viral mais utilizado em estudos clínicos em todo o mundo. É um vetor de adenovírus humano tipo 5 geneticamente modificado, que carrega as informações necessárias para sintetizar as proteínas novo coronavírus e, dessa forma, estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos contra Covid-19.

Ao contrário das vacinas que usam o vírus inativado, essa tecnologia tende a ter uma resposta imunológica maior, segundo a farmacêutica chinesa. Ainda de acordo com a companhia, o imunizante tem eficácia geral de 68,83% na prevenção de todos os casos após 14 dias da aplicação. Para casos graves de Covid-19, a eficácia é de 95,47% no mesmo período.

Com armazenamento em geladeira comum (entre 2 e 8 graus Celsius), a vacina vem sendo adotada por diversos mercados. Os estudos clínicos foram conduzidos no Paquistão, Rússia, Chile, Argentina e México. Atualmente, o Convidecia foi reconhecido e recebeu aprovações em vários países, incluindo México, Paquistão, Hungria, Chile, Equador, Argentina, Malásia, Indonésia e Quirguistão.

Dose de reforço

A vacina também tem potencial para ser usada como dose de reforço ou na intercambialidade (mix) de vacinas para elevar a imunidade contra o novo coronavírus, de acordo com o imunologista Jorge Kalil, professor titular da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. O imunizante é recomendado para ser administrado em pessoas a partir dos 18 anos de idade.

“Com essa iniciativa, ampliamos nosso portfólio em biotecnologia no Brasil, por meio de medicamentos inovadores e com eficácia e segurança comprovadas cientificamente”, diz Heraldo Marchezini.

 

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação