Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Estudo conclui que canabidiol pode prevenir Alzheimer

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Estudo conclui que canabidiol pode prevenir Alzheimer

Um novo estudo revelou que a cannabis pode prevenir Alzheimer. Segundo reportagem da Forbes, pesquisadores da Universidade Farmacêutica da China, em Nanjing, descobriram que o canabidiol (CBD), sem efeitos intoxicantes como o THC, pode melhorar a função cognitiva e, potencialmente, oferecer proteção contra a proteína Aβ42.

Trata-se de um biomarcador associado ao início da doença de Alzheimer, comprometimento cognitivo leve, demência vascular e outros distúrbios cognitivos. O estudo, publicado em setembro de 2023 na revista científica Cells, investiga o potencial terapêutico do CBD na doença de Alzheimer, procurando conhecer os seus mecanismos. A informação pode, especialmente, agregar valor à abordagem do público idoso pelos farmacêuticos.

Canabidiol pode prevenir Alzheimer: veja detalhes da pesquisa

A conclusão de que canabidiol pode prevenir Alzheimer teve como base experimentos com ratos. Os pesquisadores detectaram que o CBD não causou danos significativos ou morte celular. Por outro lado, as células estressadas por Aβ apresentaram viabilidade reduzida devido à presença da substância, o que melhorou os déficits de memória e distúrbios cognitivos.

Os pesquisadores administraram Aβ1-42 em ratos que foram submetidos ao teste do labirinto aquático de Morris – um método experimental amplamente utilizado para avaliar a aprendizagem espacial e a memória em roedores, que envolveu a observação de sua navegação em um ambiente aquático.

Os ratos com Aβ1–42 demoraram mais para encontrar a plataforma, mostrando problemas cognitivos. No entanto, o tratamento com CBD reduziu significativamente o tempo que demoravam a escapar, sugerindo uma melhoria da função cognitiva. Além disso, ajudou a aliviar o impacto negativo do Aβ1–42 na aprendizagem durante cinco dias.

Estudos revelam resultados promissores

Embora a investigação sobre o impacto do CBD na doença de Alzheimer esteja em fase inicial, os resultados são tidos como promissores. Um estudo de 2021 revelou que altas doses de CBD em pacientes com Alzheimer em estágio avançado aumentaram proteínas cruciais para a remoção de placas no cérebro. E uma revisão de 2019 sugere que o CBD pode suprimir fatores que contribuem para a doença e poderia ser mais eficaz em combinação com THC.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress