O maior canal de informação do setor

Governo autoriza reajuste nos preços de medicamentos

960

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) autorizou o reajuste dos preços de medicamentos, após o esgotamento do prazo de 60 dias de suspensão imposta pela MP n° 933, que entrou em vigor no dia 29 de março. A resolução foi publicada em edição extraordinária do Diário Oficial da União nesta segunda-feira, dia 1º.

Os reajustes são de 3,23%, 4,22% e 5,22%, de acordo com as classes terapêuticas.

Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma, acredita que o reajuste pode ajudar a melhorar as margens e manter as operações da indústria farmacêutica. Segundo ele, o setor deixou de faturar cerca de R$ 300 milhões nos dois meses de adiamento do reajuste.

“A pressão de custos está extremamente alta nesse ano. O dólar, de março de 2019 até hoje, subiu mais de 40%. Além disso, estamos vivendo um momento de aumento de preços dos fretes e dos insumos importados, que são, em sua maioria, pagos em dólar”, comenta. Segundo ele, o custo de um frete da Ásia para o Brasil, antes avaliado em US$ 2 o quilo, saltou para cerca de US$ 15 no período de pandemia.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente                                                                                                                                                                                O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação