O maior canal de informação do setor

Medicamentos especiais têm queda de preço recorde

798

Medicamentos especiais têm queda de preço recorde

O preço dos medicamentos vendidos para hospitais caiu pelo quinto mês seguido, a maior sequência desde o início da pandemia do novo coronavírus. Em outubro, o recuo foi de 2,35%.

Veja também: Anvisa libera dois medicamentos à base de cannabis

Na sequência de quedas, que vem desde junho, esse também é o período com o recuo mais acentuado, superando agosto (-2,29%). Os dados têm como base o Índice de Preços de Medicamentos para Hospitais (IPM-H), indicador criado pela Fipe em parceria com a healthtech Bionexo.

Siga nosso Instagram

Para o CEO da healthtech, Rafael Barbosa, a queda é reflexo da vacinação. “O avanço da imunização e a expressiva melhora no quadro da pandemia têm aliviado a pressão sobre os preços desde abril deste ano, apesar do câmbio permanecer depreciado em relação ao dólar. No último semestre, os preços estão se estabilizando cada vez mais e se aproximando dos níveis pré-pandemia, em paralelo aos progressos feitos com a vacinação e seus impactos sobre o número de casos e ocupação de leitos”, explica.

Os medicamentos “campeões” de queda

A grande maioria dos grupos de medicamentos apresentaram retração no período. Aqueles com queda mais acentuada são:

  • Sistema nervoso -7,76%
  • Aparelho cardiovascular -4,89%
  • Anti-infecciosos gerais para uso sistêmico -4,55%
  • Sistema musculoesquelético -3,96%
  • Preparados hormonais -3,61%
  • Aparelho digestivo/metabolismo -3,07%

O único grupo de medicamentos a apresentar um aumento no preço foi o de imunoterápicos, vacinas e antialérgicos, com crescimento médio de 3,13%. Já os remédios que atuam nos órgãos sensitivos mantiveram-se em um patamar próximo à estabilidade, com avanço de 0,02%.

Apesar do momento, ano registrou alta

No acumulado de 2021, apesar da sequência de quedas, o IPM-H ainda registra uma alta de 5,94%. Isso se deve ao fato de todos os grupos de medicamentos terem apresentado algum encarecimento durante o ano.

No período de 12 meses, o acumulado registra uma alta maior ainda, chegando a 6,70%.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação