Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Até 30% da população brasileira sofre com prisão de ventre

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Prisao de ventre
foto: Freepik

A constipação intestinal, popularmente conhecida como prisão de ventre, é um problema que afeta uma parcela significativa da população brasileira, com estimativas sugerindo que entre 20 a 30% dos brasileiros enfrentam essa condição.

Este distúrbio digestivo pode trazer desconforto e impactar negativamente na qualidade de vida das pessoas afetadas. No entanto, é importante compreender suas causas, sintomas e opções de tratamento para lidar eficazmente com essa questão.

O que é prisão de ventre?

A prisão de ventre é caracterizada pela dificuldade ou incapacidade de evacuar, mesmo quando há uma forte vontade de ir ao banheiro. Esse problema, muitas vezes, leva a um esforço excessivo durante a evacuação, resultando em fezes arredondadas e endurecidas.

Segundo o especialista em coloproctologia Rodrigo Barbosa, não existe uma regularidade certa para evacuar, mas o ideal é consiguir defecar no máximo de três em três dias.

“Tem gente que consegue fazer diariamente, mas isso não é uma regra. Alguns evacuam três vezes por dia. Mais do que isso é preciso investigar. De qualquer maneira, sabe-se que o intestino está funcionando bem quando o cocô não machuca, não sai ressecado e não necessita fazer força.”

Alguns indivíduos relatam que seus intestinos não funcionam regularmente em ambientes desconhecidos ou quando sua rotina é interrompida, como durante viagens. No entanto, essa mudança geralmente é temporária e desaparece quando a pessoa retoma suas atividades habituais.

Quais as causas da prisão de ventre

Existem várias causas subjacentes à prisão de ventre, muitas das quais estão relacionadas aos hábitos de vida:

  • Dieta pobre em fibras;
  • Consumo excessivo de alimentos industrializados e ultra processados;
  • Ingestão inadequada de água;
  • Estresse crônico;
  • Falta de atividade física;
  • Condições médicas como o hipotireoidismo;
  • Processo natural de envelhecimento.

Além disso, algumas doenças mais complexas podem manifestar a constipação como um sintoma:

  • Diabetes
  • Depressão
  • Lúpus
  • Tumores intestinais

Sintomas

Os sintomas mais comuns incluem evacuações pouco frequentes, geralmente menos de três vezes por semana, e esforço excessivo durante a evacuação.

Além disso, as fezes podem estar ressecadas e em formato arredondado, causando dor e desconforto abdominal. Outros sintomas podem incluir sensação de fezes presas no corpo, distensão abdominal e gases.

Quando a prisão de ventre se torna crônica, podem surgir complicações como o fecaloma, uma massa fecal endurecida que bloqueia a passagem das fezes, mesmo com mudanças na alimentação. Além disso, ela pode predispor a problemas como diverticulite, uma inflamação no intestino, e favorecer o aparecimento de hemorroidas.

Como é feito o diagnostico

A investigação da história clínica do paciente, seguida por um exame detalhado, é essencial para o diagnóstico da constipação. Análises laboratoriais, como hemograma e teste de sangue oculto nas fezes, juntamente com exames de imagem, como enema opaco, colonoscopia e teste de tempo de trânsito das fezes, desempenham um papel crucial na identificação das causas subjacentes do distúrbio, na elaboração de um diagnóstico diferencial abrangente e na orientação do tratamento adequado.

Tratamento

Como a prisão de ventre é um sintoma e não uma doença, o tratamento visa corrigir suas causas subjacentes. Muitos pacientes se beneficiam de mudanças na dieta e no estilo de vida. Isso geralmente envolve aumentar a ingestão de fibras por meio de legumes, verduras, frutas e cereais integrais, além de incorporar alimentos com propriedades laxativas, como mamão e ameixa, e suplementos de fibras em forma de farelos misturados à comida ou diluídos em líquidos.

Beber bastante líquido é outra medida importante, geralmente em torno de dois litros por dia, a não ser que haja contraindicação médica, como em casos de insuficiência cardíaca ou renal. A prática regular de atividade física também é fundamental para promover o bom funcionamento dos intestinos.

Para casos em que é necessário o uso de medicamento, uma dica é usar o Seneflora fitoterápico indicado para aliviar sintomas da constipação intestinal. Ele tem uma alta concentração de Senna alexandrina, possui efeito laxativo suave com tempo de ação prevista entre 8 e 12h.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

 

 

 

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress