O maior canal de informação do setor

SC já tem projeto para o início da vacinação em adolescentes e crianças

150

Ao passo que a vacinação avança em todo o país cresce a expectativa pelas faixas-etárias restantes. Adultos mais jovens, em Santa Catarina, já estão formando filas para as respectivas primeiras doses.

Veja também: Técnicos do TCE apontam superfaturamento de R$ 1,1 milhão em medicamentos contra Covid-19

Adolescentes, pré-adolescentes e crianças, no entanto, ainda precisam de um pouco mais de paciência.

Siga nosso Instagram

Ainda que com alguns percalços, incertezas e até muitas dúvidas, o fato é que a vacinação avança em todo o Brasil. Algumas capitais, por exemplo, já deram início a imunização dos jovens de 12 a 18 anos.

Seis, mais precisamente, já está vacinando os chamados adolescentes e pré-adolescentes: Manaus (AM), Brasília (DF), Campo Grande (MS), Porto Alegre (RS) começaram a vacinar adolescentes com comorbidades na última semana.

São Luís (MA) e Rio Branco (AC) já estão vacinando jovens sem doenças pré-existentes.

Em São Paulo o anúncio feito é que, na próxima quarta-feira (18), o Estado começa a imunizar esse grupo.

Leia mais

Em Santa Catarina, conforme a SES (Secretaria de Estado da Saúde), a estimativa é que essa nova rodada de vacinados comece após o término dos adultos, com mais de 18 anos.

Para o secretário da pasta André Motta, o cronograma está ‘mantido’ já que até o dia 31 de agosto SC deve concluir essa primeira meta para, nos primeiros dias de setembro, dar início aos jovens entre 12 e 18 anos.

Segundo a plataforma Vacinômetro SC, o Estado computa 4,1 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose, o que representa pouco mais de 57% da população.

A segunda dose já aparece em condição mais retardada: quase 1,8 milhão de vacinados o que representa, aí sim, 24% da população apta a imunização.

O Vacinômetro SC ainda informa o número de doses de vacinas recebidas via Ministério da Saúde: 7.388.980. Todos esses dados são referentes a última atualização disponibilizada na plataforma, às 17h20 desta segunda-feira (16).

Já segundo o painel de casos disponibilizado pelo governo de SC, entre 0 e 20 anos, foram contabilizados 68 óbitos. Ainda conforme os números disponibilizados e atualizados pela última vez na manhã desta sexta (13), pouco mais de 116 mil casos foram confirmados para a Covid-19 dentro dessa faixa etária.

Em contato com a reportagem do , o secretário André Motta mencionou a intenção da pasta em, durante esta semana, trazer algumas definições sobre os próximos passos da vacinação em Santa Catarina.

Além da reta final dos adultos em todo o território catarinense, a intenção é arquitetar uma maneira de acelerar esse final de grupo para até o dia 31 de agosto ‘celebrar’ o término da faixa-etária.

Setembro, a partir das remessas enviadas pelo Ministério da Saúde, deve ser o início dos adolescentes entre 12 e 18 anos. Motta, no entanto, lembra que o começo deve ser pelos públicos prioritários que são os jovens com comorbidades.

A reunião mencionada pelo chefe da pasta será realizada pela CIB (Comitê Intergestores Bipartite).

Segue a nota encaminhada pela assessoria da SES (Secretaria de Estado da Saúde):

A vacinação de adolescentes com idade entre 12 e 17 anos será iniciada logo após a vacinação de toda a população adulta, com 18 anos ou mais com, pelo menos, a primeira dose da vacina. A operacionalização desta etapa será pactuada na próxima reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) que ocorre ainda no mês de agosto.

Crianças até 12 anos terão que esperar mais ainda. O PNI (Plano Nacional de Imunização) disponibilizado pelo Ministério da Saúde, segundo o último divulgado, ainda é pouco preciso sobre data de vacinação.

Há, ainda, uma expectativa pela liberação dos imunizantes já que, segundo a Anvisa, não há garantia e tampouco comprovação das consequências da aplicação em crianças. Os próprios reflexos da vacina nos pequeninos ainda é tema de estudo já que, até nos adultos, elas ainda causam as mais diversas e relativas reações.

A informação foi reiterada pela SES que, de acordo com o que repassou o secretário e chefe da pasta, deve aguardar pela deliberação do Ministério da Saúde e Anvisa.

Fonte: Notícias do Dia

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação