Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Sintomas, tratamento e prevenção da pneumonia

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Pneumonia
foto: freepik

Com a chegada do inverno, é crucial aumentar os cuidados em relação às infecções respiratórias, principalmente a pneumonia, que se torna mais frequentes durante essa estação e representa um grande risco, especialmente para crianças, idosos e outros grupos vulneráveis.

Nesse contexto, a prevenção da doença se torna fundamental, considerando sua gravidade e potencial de complicações, principalmente quando associada à gripe sazonal, aumentando significativamente o risco de mortalidade.

O que é a pneumonia?

A pneumonia é uma infecção que afeta diretamente os pulmões, atingindo os alvéolos pulmonares e os espaços intersticiais entre eles. Essa condição é geralmente desencadeada pela invasão de agentes infecciosos ou substâncias irritantes, comprometendo a troca gasosa entre o ar inspirado e o sangue.

Tipos da doença

Existem diversos tipos de pneumonia, classificados de acordo com o agente responsável pela infecção. Os principais incluem:

  1. Viral – Não há um vírus específico, mas sim uma resposta prolongada do sistema imunológico a um patógeno que não foi combatido eficazmente, podendo surgir como uma complicação de gripes, Covd-19 ou outras doenças respiratórias.
  2. Bacteriana – É a forma mais comum e ocorre quando bactérias invadem os alvéolos pulmonares, desencadeando uma infecção como resposta do corpo. Esses micróbios podem ser patogênicos ou fazer parte da flora natural do organismo, encontrando-se em locais onde não causam doenças.
  3. Química – Resulta da inalação de agentes químicos prejudiciais. A exposição a materiais como fumaça, poluentes e agrotóxicos pode agredir os pulmões, desencadeando uma infecção. O uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) é fundamental para prevenir esse tipo de pneumonia.
  4. Fúngica – É causada pela ação de fungos nos pulmões. Embora seja rara, pode ser grave, especialmente em pessoas com doenças crônicas ou com sistema imunológico comprometido.

Sintomas

Os sintomas mais comuns incluem:

  • Febre alta
  • Dor no peito
  • Dificuldade em respirar
  • Falta de ar
  • Tosse seca ou com catarro
  • Fraqueza e indisposição
  • Náusea e vômito
  • Suor intenso durante a noite

Como a doença é transmitida?

As formas de transmissão da pneumonia são semelhantes às de outras doenças respiratórias e podem incluir:

  • Inalação de gotículas de saliva contaminada
  • Contato direto com secreções respiratórias de uma pessoa infectada
  • Contato com superfícies contaminadas, seguido do ato de colocar as mãos no rosto, especialmente a boca, nariz ou olhos

Embora seja incomum, também é possível a transmissão por meio de transfusão de sangue contaminado, embora seja extremamente rara.

O sistema respiratório possui mecanismos naturais de defesa para filtrar o ar inalado, mas em condições como temperatura baixa e ar seco, eles podem ser menos eficazes, aumentando o risco de infecção.

É importante notar que outras doenças respiratórias podem evoluir para pneumonia, interconectando essas diferentes infecções e aumentando sua propagação.

Como fazer a prevenção?

Embora a transmissão dos agentes infecciosos não seja tão simples quanto em outras doenças respiratórias, é essencial adotar hábitos cuidadosos para reduzir o risco de desenvolver essa condição.

Uma boa dica para auxiliar nos sintomas da pneumonia, por exemplo, é o Cisteil (acetilcisteína), um medicamento expectorante que ajuda a aliviar os pulmões, eliminando as secreções.

Aqui estão algumas recomendações para prevenir a pneumonia:

  • Vacine-se contra a gripe, covid e pneumonia pneumocócica
  • Mantenha hábitos assertivos de higiene pessoal, como lavar as mãos regularmente e usar álcool em gel
  • Evite aglomerações e locais fechados, especialmente durante o inverno
  • Reduza a quantidade de cigarros ou pare de fumar
  • Use máscaras com filtro ao manipular produtos tóxicos
  • Faça a higienização frequente de unidades de ar-condicionado e mantenha janelas abertas sempre que possível para renovar o ar
  • Fortaleça o sistema imunológico com boa hidratação, dieta nutritiva, prática regular de atividades físicas e sono adequado
  • Cubra nariz e boca ao espirrar, utilizando a parte interna dos cotovelos
  • Evite mudanças bruscas de temperatura, como sair de ambientes climatizados e frios para áreas aquecidas com muita frequência

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress