Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Compras por PIX já estão em 93% dos varejistas

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

compras por PIX
Divulgação: Canva

As compras por PIX já são realidade em 93% das varejistas atuantes no país. É o que apontou a quarta edição do estudo sobre o panorama dos meios de pagamento, de autoria da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) em parceria com o Instituto Qualibest.

O levantamento ouviu os mais importantes segmentos do varejo nacional, incluindo o varejo farmacêutico, em uma amostra composta em sua maioria por grandes varejistas, com faturamento acima de R$ 1 bilhão anual. Também foram entrevistados 631 consumidores, dos quais 91% compram online e 28% realizaram suas primeiras compras durante o período de isolamento social.

Segundo a pesquisa, 57% das empresas entrevistadas fizeram alguma mudança em sua estratégia de meios de pagamento nos últimos 12 meses para lidar com os efeitos da Covid-19.

Carteiras digitais, implantação de novos meios de pagamento como o PIX em lojas físicas e lojas online são as principais respostas do varejo para um consumidor cada vez mais digitalizado. “O uso mais intenso de meios de pagamento digitais é positivo para a economia, pois aumenta a formalização do mercado e torna mais fácil alcançar toda a população”, analisa Eduardo Terra, presidente da SVBC.

Para ele, carteiras digitais e pagamentos via app estão presentes no varejo e merecem atenção dos varejistas. “É preciso estar atento a tecnologias de realidade virtual, automação e inteligência artificial. Uma vez que os consumidores vêm aceitando essas mudanças com facilidade”, afirma.

Compras por PIX integradas ao e-commerce

As compras por PIX têm a preferência de 33% dos consumidores que efetivam transações online por telefone celular, enquanto 85% das empresas varejistas oferecem a solução como forma de pagamento no seu e-commerce (em 2021 eram 55%).

Já em compras online via computador/ notebook, o cartão de crédito parcelado é a preferência para 42% dos consumidores, e 85% das empresas varejistas oferecem o meio de pagamento no e-commerce, sendo que 100% oferecem cartão de crédito à vista como forma de compra.

A pandemia também provocou uma aceleração no uso de meios alternativos, como o cashback, hoje utilizado por 54% dos consumidores (em 2018 eram 17%). Cupons de descontos e programas de fidelidade também cresceram em relação às edições anteriores do estudo (para 58% e 36%, respectivamente). Apenas 15% dos entrevistados dizem não usar nenhum desses meios de pagamento.

“Existe uma grande oportunidade para o varejo se fazer mais presente na vida dos clientes, oferecendo conveniência e vantagens financeiras como forma de criar um relacionamento mais sólido com seus consumidores”, comenta Terra.

O estudo mostra que o tipo de pagamento utilizado pelos clientes varia conforme o tipo de compra e produto: nas lojas físicas, normalmente bens duráveis são pagos com cartão de crédito parcelado, enquanto para as compras de consumo imediato o pagamento é realizado com cartão de crédito à vista, seguido por cartão de débito.

“A relevância do meio de pagamento é muito mais cultural do que tecnológica, e a sua evolução depende do comportamento dos consumidores e de sua aceitação de meios de pagamento mais convenientes, integrados ao smartphone ou a wearables”, explica.

Foi abordado também o tema criptomoedas, que ainda é uma incógnita no varejo brasileiro. O estudo mostrou que essa pauta torna-se cada vez mais relevante, pois 33% dos consumidores afirmam possuir ou já terem possuído criptomoedas. Deste total, 25% afirmam já terem feito compras com criptomoedas. Além disso, 23% dos consumidores certamente utilizariam criptomoedas para compras online. Porém, varejistas ainda não nutrem interesse por esse meio de pagamento, já que apenas 7% pretendem oferecer nos próximos 12 meses.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress