Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Passo a passo para gerir o trade marketing nas farmácias

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Passo a passo para gerir o trade marketing nas farmácias

Falar sobre temas de trade marketing nas farmácias para as grandes varejistas pode ser como ensinar o Pai Nosso ao vigário. Elas dominam e sabem negociar muito bem boas oportunidades com a indústria. Já os pequenos e médios empreendedores… Esses precisam aprender a pavimentar  ações do gênero e construir relacionamentos para atrair clientela e conquistar vendas com boas margens.

Seja por falta de conhecimento ou uma crença incorreta de que a prática pode gerar custos ou demandar uma equipe robusta, alguns lojistas ainda não implementaram essa técnica em seus estabelecimentos. Mas qual seria a dificuldade em criar displays promocionais nas lojas, realizar demonstrações de produtos dermocosméticos, oferecer brindes, realizar eventos temáticos, entre outras táticas?

Para explicar o caminho das pedras e realizar uma estratégia de trade marketing de sucesso, o Panorama Farmacêutico conversou com o especialista Filipe Costa, coordenador de desenvolvimento do Cosmos Pro, plataforma da Procfit. Confira as dicas!

Trade marketing nas farmácias começa com o planejamento

Segundo Costa, em primeiro lugar, o varejista deve fazer um planejamento das ativações que deseja realizar. “O primeiro passo é a empresa identificar e construir seu planograma”, explica.

“Com esse conteúdo em mãos, as farmácias podem apresentar as oportunidades disponíveis aos fornecedores, para que estes possam analisar e organizar seu orçamento”, completa o coordenador.

A partir desse planejamento, o lojista pode determinar com exatidão as opções e estratégias para o período. Até aqui, tudo bem, correto? Só que isso pode ficar ainda mais fácil com o auxílio da tecnologia.

Ferramenta dinamiza relacionamento com a indústria

Apesar de uma estratégia de trade marketing poder ser feita “manualmente”, como sempre, a tecnologia é uma grande aliada dos empreendedores. “Dentro do próprio Cosmos Pro, há uma ferramenta específica”, relata Costa. Com ela, o gestor da farmácia pode não só disponibilizar suas ativações de trade para um grande número de parceiros, como também controlar todos os aspectos da campanha.

“A empresa consegue cadastrar os planogramas e as ações disponíveis. Ainda na plataforma, o fornecedor pode escolher quais alternativas fazem mais sentido para suas necessidades de vendas”, explica.

As opções de parceria são inúmeras e podem abranger:

  • Pontos dentro da loja (cestões, ponta de gondola, vitrine etc)
  • Posts nas redes sociais
  • Destaques em encartes de oferta

Porém, não basta apenas vender um espaço físico na loja. É preciso garantir ao fornecedor a execução da ação e antecipar, desde o início, métricas dos possíveis resultados.

“A ferramenta também conta com um processo pelo qual o PDV comprova que o produto estava no espaço adquirido na data combinada, garantindo que o negócio foi concretizado”, enfatiza.

Trade marketing não é bicho papão

Como dito lá no começo do texto, estratégias de trade marketing podem parecer muito complexas para os empreendedores de pequeno e médio porte. Mas, a verdade é que, mesmo com equipes enxutas, é possível ser assertivo nas ações.

“Uma equipe pequena, por exemplo, já consegue lidar bem com a ferramenta. O profissional responsável pelas compras pode ficar encarregado do contato com os fornecedores e gestão de contratos, enquanto os gerentes/responsáveis de cada loja teriam a atribuição de promover e comprovar as ações de marketing por meio do Cosmos Pro Plus, nossa plataforma mobile”, explica Costa.

“Pensando em investimento, a própria venda de espaços já cobre qualquer aporte que seja necessário, desde a contratação de uma ferramenta até a necessidade de prestadores de serviço”, orienta.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress