Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Farmacêuticas apostam em biossimilares

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Biossimilares
Foto: Canva

A Sandoz, unidade de genéricos e biossimilares da Novartis – que em breve será desmembrada como uma empresa independente – tem visto um declínio anual na receita desde 2016. Mas a queda pode terminar em breve, já que ela conta com 24 biossimilares líderes mundiais em seu pipeline, o que adicionará US$ 3 bilhões ao faturamento da companhia nos próximos cinco anos. As informações são da Fierce Pharma.

A Sandoz disse que o declínio das vendas terminará este ano, prevendo um crescimento de vendas líquidas de um dígito, que continuará até 2028. A empresa também disse que o fluxo de caixa dobrará no período em relação aos US$ 800 milhões do ano passado.

A chave para o crescimento será investir em biossimilares de alto valor, uma vez que a empresa tem 24 desses produtos em seu pipeline e é líder do setor”, afirma o CEO da Sandoz, Richard Saynor.

“Nos últimos quatro anos, quase triplicamos o número de biossimilares em parceria e desenvolvimento. Mais de 50% da contribuição de lançamento daqui para frente virá de biossimilares, impulsionando o mix e o nosso crescimento”, acrescente Saynor.

A empresa suíça está preparada para lançar quatro biossimilares nos Estados Unidos, incluindo um biossimilar do mega blockbuster da AbbVie, Humira, em 1º de julho. Outros em andamento incluem biossimilares do Tysabri, da Biogen; e do Eylea, da Bayer.

A Sandoz projeta que o mercado de biossimilares e genéricos duplique nos próximos nove anos, devido ao envelhecimento da população e produtos significativos, como o Humira e o  Keytruda, da MSD; perdendo a exclusividade no período.

“A força da Sandoz em genéricos – onde possui mais de 400 produtos – e biossimilares a coloca em uma posição vantajosa em comparação com outras empresas do setor”, finaliza Saynor.

Pfizer fecha parceria com Samsung para produção de biossimilares

Já a sul-coreana Samsung Biologics assinou um contrato para fabricar biossimilares para a gigante farmacêutica Pfizer. Sob o acordo, a Samsung prometeu “capacidade adicional para fabricação em larga escala para um portfólio de biossimilares de vários produtos, cobrindo oncologia, inflamação e imunologia”.

A parceria com a Samsung provavelmente também incluirá a produção do biossimilar da Pfizer para o Humira da AbbVie, informou o Korea Herald , citando especialistas do setor. A AbbVie registrou US$ 21,24 bilhões em vendas de Humira no ano passado. A Amgen já está comercializando um biossimilar do Humira, mas a Pfizer e muitos outros players devem entrar no mercado este ano.

Em um documento financeiro, a Samsung Biologics estimou o valor do acordo com a Pfizer em US$ 411 milhões, tornando-o o maior de sua natureza para a empresa e superando seu acordo anterior de US$ 359,7 milhões com a AstraZeneca.

“Esta nova e significativa parceria ocorre no momento em que nossa Fábrica 4 está totalmente concluída no início deste mês, conforme havíamos comprometido anteriormente, e estamos em movimento para expansão futura em nosso segundo campus, a fim de fornecer aos nossos clientes uma tecnologia de fabricação ainda mais flexível e avançada,” John Rim, presidente e CEO da Samsung Biologics, em um comunicado.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!