Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Fraude no Farmácia Popular usava CNPJs de farmácias fechadas

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Fraude no Farmácia Popular
Foto: Divulgação

Segundo reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, foi descoberta uma nova fraude no Farmácia Popular. Golpistas estão usando CNPJs de drogarias fechadas, mas que ainda estão cadastradas no programa, para desviar fundos da iniciativa.

O jornal teve acesso a registros sobre a dispensação de 1,3 mil medicamentos de uma farmácia no Distrito Federal. O que chama a atenção? Todos esses remédios foram comercializados para moradores do Rio Grande do Sul.

Fraude no Farmácia Popular movimentou R$ 1,4 milhão 

Onde hoje, segundo a reportagem, funciona uma loja de roupas, até 2021, funcionava a drogaria usada na fraude no Farmácia Popular.

O golpe começa quando, entre agosto de 2022 e novembro de 2023, esse estabelecimento, que já não estava mais em funcionamento, recebeu R$ 1,4 milhão do programa.

Varejo farmacêutico tem sua parcela de culpa 

Foi apurado pela equipe de jornalistas da TV Globo que nem todos os empreendedores cujos CNPJs são utilizados na fraude são inocentes. De acordo com a apuração, alguns vendem o registro por até R$ 100 mil.

Um repórter conversou com um fraudador que afirmou que, apesar de ser possível negociar o valor do dado, ele não costuma ser muito inferior ao preço indicado.

Esse não é o primeiro caso 

Em janeiro, uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), apontou que 18% do total gasto com o Farmácia Popular entre 2015 e 2020 foi desviado por meio de fraudes.

O rombo em questão equivale a R$ 2,5 bilhões desviados do programa.

Para o secretário-geral do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Gustavo Pires, é necessária uma melhor integração de sistemas. “O que há de falha talvez é ter uma comunicação entre o sistema dos conselhos com o sistema do Ministério da Saúde”, analisa.

De acordo com a pasta, 286 farmácias com indícios de irregularidades foram descredenciadas do último ano para cá. A Saúde também afirmou que trabalha para aprimorar o controle do programa e que estuda, inclusive, a validação do paciente por meio de biometria.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress