fbpx
O maior canal de informação do setor

Goiânia proíbe comercialização de cosméticos testados em animais

cosméticos testados em animais

A Câmara Municipal de Goiânia aprovou nesta terça-feira, dia 10, em segunda votação, matéria que proíbe a comercialização de cosméticos testados em animais.  Ou seja, está vetada a distribuição de qualquer substância ou produto cosmético – de beleza ou higiene pessoal – cujo desenvolvimento, fabricação ou manipulação envolva testes com animais.

De autoria do vereador Edgar Duarte (PMB), o projeto de lei nº 148/2021 segue para sanção ou veto do prefeito Rogério Cruz.

Vendas de cosméticos testados em animais  terá multa e até cassação

Para o parlamentar, a matéria tem como finalidade defender a vida animal de forma ética, acompanhando legislações já existentes mundo afora e fortalecendo a luta pelo bem-estar animal. Comerciantes que descumprirem a lei poderão ser punidos com multas, suspensão temporária e até cassação da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS.

“Apesar de outras alternativas, inúmeros animais são submetidos a testes cruéis em todo o mundo para trazer um novo cosmético ou produto de beleza e higiene”, explica o vereador, adicionando que há “eficácia e segurança em testes alternativos que não usam animais e cujos ingredientes já foram estabelecidos como seguros para o uso humano”.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra