Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

O perigo dos alimentos ultraprocessados

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Alimentos ultraprocessados

Você provavelmente já deve ter ouvido falar nos alimentos ultraprocessados, mas você sabe quais são os seus perigos e por que eles devem ser evitados? Trata-se dos alimentos mais industrializados, que normalmente contêm muitos aditivos e corantes artificiais.

Eles também costumam conter grandes quantidades de gorduras, açúcares e sal. Embora possam ser saborosos e práticos, eles também podem representar uma ameaça à saúde.

Tipos de alimentos ultraprocessados

Os alimentos ultraprocessados são aqueles fabricados a partir de vários ingredientes industrializados, como açúcares, óleos refinados, corantes, conservantes, emulsionantes e aromatizantes. Eles são geralmente mais baratos e mais convenientes do que os alimentos integrais, como frutas e legumes.

Alguns exemplos incluem biscoitos, bolachas e bolos, refrigerantes, alimentos congelados, bolos de microondas, algumas massas e outras comidas prontas.

Riscos associados à ingestão de alimentos ultraprocessados

Embora sejam saborosos e convenientes, eles podem trazer riscos significativos à saúde. Estudos epidemiológicos têm mostrado que uma ingestão excessiva de alimentos ultraprocessados é associada a uma maior incidência de obesidade, hipertensão, dislipidemia e outros distúrbios metabólicos.

Outros estudos também relacionam a ingestão excessiva de alimentos ultraprocessados com o aumento do risco de distúrbios cognitivos.

Motivos para evitar ultraprocessados na alimentação

  1. Contém inúmeros aditivos, como corantes, estabilizantes, adoçantes artificiais, conservantes e emulsionantes. Estes aditivos não são comprovadamente seguros e podem aumentar o risco de alergias e distúrbios metabólicos.
  2. Contêm grandes quantidades de açúcares, gorduras saturadas e sal, o que pode aumentar o risco de doenças cardíacas, câncer e obesidade.
  3. Os alimentos ultraprocessados geralmente têm poucos nutrientes essenciais. A falta de nutrientes importantes, como vitaminas, minerais e fibras, pode levar a deficiências e distúrbios metabólicos.

Como evitar o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados

A chave para evitar o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados é optar por alimentos mais integrais e naturais. Algumas opções incluem frutas e vegetais, legumes, sementes, grãos, ovos, carnes magras, leite e laticínios. Estes alimentos são fontes ricas em nutrientes e fornecem a energia e a força necessárias para o bom funcionamento do corpo.

Mudar hábitos alimentares nem sempre é fácil, mas com a prática, ela se torna mais fácil. Para começar, tente substituir os alimentos ultraprocessados por alimentos saudáveis. Por exemplo, opte por tomar um iogurte natural em vez de um ‘cereal matinal’ industrializado.

Outra boa dica é experimentar cozinhar receitas saudáveis ​​em casa. Quanto mais você se familiarizar com os alimentos e as preparações saudáveis, mais fácil ficará para manter hábitos alimentares saudáveis ​​em longo prazo.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress