O maior canal de informação do setor

GSK planeja desmembrar unidade de Consumer Healthcare

837

GSK planeja desmembrar unidade de Consumer Healthcare

A GlaxoSmithKline (GSK) tem planos de separar sua unidade de Consumer Healthcare, cindindo um mínimo de 80% da participação de 68% da empresa para seus acionistas. A cisão está programada para ocorrer em meados do próximo ano. Antes da separação, a GSK deve obter um dividendo de até £ 8 bilhões (US$ 11 bilhões) da Consumer Healthcare.

Com um portfólio que registrou mais de £ 10 bilhões em vendas anuais no ano passado, a nova empresa Consumer Healthcare terá nove marcas principais e posições-chave de vendas nos Estados Unidos e na China.

A unidade Consumer Healthcare teve dois negócios importantes em 2018, quando a GSK adquiriu a participação de 36,5% da Novartis em sua joint venture de saúde ao consumidor, seguida por uma fusão com a empresa de saúde ao consumidor da Pfizer. A GSK possui 68% de participação na joint venture, enquanto a Pfizer possui 32%.

Após a última cisão, a GSK manterá até 20% de sua participação na nova empresa Consumer Healthcare como um investimento de curto prazo e irá monetizá-la no futuro. Dois novos conselhos independentes serão nomeados para a GSK e a empresa cindida. A separação está sujeita à aprovação dos acionistas. A GSK também traçou metas e planos de crescimento seguindo a cisão planejada.

“Com recursos de classe mundial em prevenção e tratamento de doenças, a Nova GSK está excepcionalmente bem posicionada para impactar positivamente a saúde das pessoas e oferecer forte desempenho e valor aos acionistas ao longo da década”, afirma Emma Walmsley, CEO da GSK.

A empresa estima mais de 5% e 10% de crescimento nas vendas e no lucro operacional ajustado, respectivamente, nos próximos cinco anos, a taxas de câmbio constantes. Espera-se que novas vacinas e medicamentos especiais impulsionem o crescimento dos lucros.

A GSK também aumentou a perspectiva de margem operacional ajustada de 20% neste ano para mais de 30% em 2026 e aumentou a meta de redução de custos de £ 800 milhões para £ 1 bilhão, sem quaisquer custos de entrega adicionais. A empresa não tem planos de grandes reestruturações após o ano que vem.

A GSK está projetada para gerar vendas de mais de £ 33 bilhões a taxas de câmbio constantes até 2031, impulsionadas pela comercialização do pipeline de estágio final existente. Em 2026, as operações da empresa devem gerar caixa de mais de £ 10 bilhões.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/startups-levam-tecnologia-para-farmacias-com-apoio-da-farma-ventures/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação