Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Os 10 medicamentos de especialidades mais aguardados

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Os 10 medicamentos de especialidades mais aguardados para 2023

As aprovações de medicamentos de especialidades mais aguardadas para este ano têm potencial para movimentar até US$ 17,5 bilhões em cinco anos. É o que aponta uma análise da consultoria norte-americana Evaluate Vantage.

Pelo terceiro ano consecutivo, uma nova terapia para a doença de Alzheimer figura como o lançamento de maior repercussão entre analistas da indústria farmacêutica. Mas a julgar pelas projeções dos dois anos anteriores, o setor está bem mais cauteloso.

Em 2022, o medicamento mais esperado da lista, com vendas estimadas no valor de US$ 6 bilhões, foi o Donanemabe, da Eli Lilly. Em 2021, a aposta recaiu sobre o Aduhelm (aducanumabe), da Biogen e da Eisai, com estimativas de vendas de US$ 4,8 bilhões.

Mas o Donanemabe não obteve a aprovação em 2022 e está de volta à lista deste ano, mas com estimativa de vendas substancialmente menor – apenas US$ 1,9 bilhão até 2028. E ainda assim há riscos, uma vez que a FDA rejeitou a aprovação rápida da Lilly para o medicamento sob a alegação de que precisava de mais dados.

Já o Aduhelm sofre com a alcunha de ser considerado o pior lançamento da história da indústria farmacêutica. Em janeiro deste ano, um relatório do Congresso americano apontou que o processo de aprovação do medicamento apresentou uma série de irregularidades por parte da FDA.

Mas a farmacêutica japonesa Eisai volta ao ranking e na primeira colocação com o Lecanemab, ativo para o Alzheimer, aprovado em janeiro como Leqembi e com potencial de US$ 3 bilhões. A lista de 2023 ainda contempla vários medicamentos inovadores que, em função do ineditismo, também trazem altos riscos de regulamentação e reembolso, bem como incógnitas quanto à segurança e eficácia a longo prazo.

Os 10 novos medicamentos de especialidades mais aguardados

  • Lecanemab/ Leqembi

Farmacêuticas: Eisai/Biogen
Tratamento: doença de Alzheimer
Estimativa de vendas até 2028: US$ 3 bilhões

  • SRP-9001

Farmacêuticas: Sarepta/Roche
Tratamento: terapia gênica para distrofia muscular de Duchenne
Estimativa de vendas até 2028: US$ 2,2 bilhões

  • Pegcetacoplan intravitreo

Farmacêutica: Apellis
Tratamento: inibidor do fator de complemento C3 para atrofia geográfica
Estimativa de vendas até 2028: US$ 2 bilhões

  • Donanemabe

Farmacêutica: Eli Lilly
Tratamento: anticorpo monoclonal anti-amilóide para doença de Alzheimer
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,9 bilhão

  • RSVPreF3 OA

Farmacêutica: GSK
Tratamento: Vacina para idosos para vírus sincicial respiratório
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,8 bilhão

  • Epcoritamabe

Farmacêuticas: AbbVie e Genmab
Tratamento: linfoma
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,7 bilhão

  • Zuranolona

Farmacêuticas: Biogen e Sage Therapeutics
Tratamento: transtorno depressivo maior e depressão pós-parto
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,5 bilhão

  • Mirikizumabe

Farmacêutica: Eli Lilly
Tratamento: colite ulcerativa e doença de Crohn
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,2 bilhão

  • Etrasimod

Farmacêutica: Pfizer
Tratamento: colite ulcerosa
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1,2 bilhão

  • Sotatercept

Farmacêutica: MSD
Tratamento: hipertensão arterial pulmonar
Estimativa de vendas até 2028: US$ 1 bilhão

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!